Details

Comunicação verbal entre a enfermeira e o cego: aspectos observados durante a consulta de enfermagem

by de Freitas, Katia Neyla

Abstract (Summary)
A problemática da comunicação com o cego é observada durante a atuação profissional do enfermeiro. Este, desde a graduação, não é preparado para as especificidades desta deficiência. Apesar de existir estudos sobre a cegueira, a relação dela com o processo comunicativo ainda tem lacunas, particularmente porque o cego possui uma barreira sensorial capaz de comprometer as informações recebidas durante a assistência de enfermagem ao paciente. Este estudo se justifica pela necessidade do enfermeiro utilizar constantemente a comunicação verbal no procedimento de assistência e, para tanto, precisar conhecer os princípios e conceitos referentes ao processo comunicativo. Quando essa comunicação ocorre entre o enfermeiro e o cego, é importante ressaltar sua peculiaridade, no intuito de que o profissional desenvolva habilidades de comunicação para efetivar uma assistência de qualidade. Diante destas exigências, teve-se como objetivo geral analisar a comunicação verbal entre o enfermeiro e o cego diabético à luz da teoria de Roman Jakobson e como objetivos específicos identificar o remetente da interação na comunicação entre o enfermeiro, o cego diabético e o acompanhante, e traçar o perfil do remetente segundo as funções conativa e emotiva, o referencial, o contato e o código. É um estudo descritivo e exploratório, com abordagem quantitativa, realizado em um centro especializado em diabetes e hipertensão da cidade de Fortaleza, Ceará. Trata-se de instituição de referência estadual em atenção à saúde, com atendimento especializado a diabéticos e hipertensos. Os sujeitos do estudo foram cegos, de ambos os olhos, atendidos nesse centro especializado, além dos seus acompanhantes e as enfermeiras da instituição. A coleta de dados foi realizada durante a consulta de enfermagem a diabéticos, presentes a pesquisadora, a enfermeira, o cego e um possível acompanhante. Para registros dos dados usaram-se filmagens realizadas, nos meses de fevereiro e março de 2005. Anteriormente as filmagens, a pesquisadora entrevistou o cego, e colheu dados de identificação (nome, idade, sexo, naturalidade, tempo de tratamento para controle de diabetes, tempo de acompanhamento na instituição) e o interrogou acerca de como e quando adquiriu a cegueira. Isso ocorreu na sala de espera, antes do paciente ser consultado. As filmagens foram feitas durante a consulta de enfermagem, cuja duração, em média, foi de 19 minutos. Foram realizadas cinco filmagens, analisadas por três juízes- enfermeiras. As cenas foram analisadas a cada 15 segundos, quando ocorria uma pausa no vídeo e registro no instrumento de análise de dados. No total analisaram-se 1.131 interações verbais entre o enfermeiro, o cego e o acompanhante. Como resultado dessas interações, observou-se que o enfermeiro assumiu o papel de remetente da comunicação em 57,8%, enquanto o cego em 20%. No relacionado à variável vocativo, prevaleceu o indicador modo de ação em 66,2% da comunicação. Em relação ao conteúdo das informações, sobressaíram as orientações em 85,4%, onde o canal mais utilizado foi a audição (53%), seguida da visão (40,6%). Durante as consultas, a linguagem mais utilizada foi a comum (96,1 %). Para o cego, prevaleceu a comunicação de assuntos pessoais (42%), enquanto para a enfermeira (59,8%), prevaleceu o tratamento. As funções emotivas mais comuns nas interações foram as de solidariedade, satisfação, tranqüilidade e empatia. Segundo se concluiu, o enfermeiro, nesse cenário de atuação, ainda precisa desenvolver habilidades de comunicação. Mesmo encontrando aspectos positivos durante a comunicação verbal, foi constatado que o cego tem necessidade de verbalizar aspectos desvalorizados pelo profissional e que a enfermeira deve conhecer e valorizar as especificidades relativas ao atendimento a essas pessoas. Sugeriu-se, ao final, a ampliação de pesquisas voltadas para a comunicação entre enfermeiros e pessoas cegas com o objetivo de otimizar a assistência.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Namie Okino Sawada; Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso; Paulo César de Almeida; Lorita Marlena Freitag Pagliuca

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:enfermagem portadores de deficiência visual

ISBN:

Date of Publication:08/31/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.