Details

Proteção parical à infecção por L. amazonensis na infecção concomitante com L. major

by Gonzalez Lombana, Claudia Zuleida

Abstract (Summary)
A infecção de camundongos com Leishmania spp. que causam leishmaniose cutânea tem provido conhecimentos dos vários eventos imunológicos envolvidos nos mecanismos de resistência do hospedeiro usados para restringir o crescimento do parasito. Muitos estudos têm demonstrado que a resposta do hospedeiro é determinada tanto pela espécie de parasito quanto pela genética do hospedeiro. Uma vez que camundongos C57BL/6 infectados com L. major desenvolvem uma resposta Th1 que leva à resolução espontânea das lesões e tendo conhecimento de que a susceptibilidade destes camundongos à infecção por L. amazonensis é conseqüência da inabilidade de montar uma resposta Th1 eficiente, foi testada a hipótese de que a indução prévia de uma resposta induzida por L. major poderia modificar a infecção com L. amazonensis. Para testar esta hipótese, camundongos C57BL/6, IL-10-/- e 2M-/-, os quais tinham sido previamente infectados com 104 promastigotes de L. major na pata direita, foram infectados com 104 promastigotes de L. amazonensis na pata contralateral e o curso da infecção seguido durante 10 semanas. Foi demonstrado que camundongos C57BL/6 previamente infectados com L. major controlaram a resposta patogênica causada pela infecção com L. amazonensis. Este processo estava relacionado em parte com uma resistência parcial a qual foi independente de IL-10 como evidenciado pela redução moderada do número de parasitos nas lesões de camundongos selvagens e IL-10-/- pré-infectados. Adicionalmente, foi encontrada uma alta produção de IFN- por esplenócitos de camundongos pré-infectados, mas a produção de IFN- pelas células do linfonodo drenante não foi diferente daquela em camundongos infectados apenas com L. amazonensis. Em contraste, camundongos pré-infectados mostraram uma alta expressão de mRNA de iNOS e TNF- no local da infecção. Camundongos depletados de células T CD8+ no início da infecção com L. amazonensis, mas não os geneticamente deficientes para células T CD8+ (2M-/-) controlaram a imunopatologia. Para entender como os camundongos pré-infectados controlam a progressão da lesão por L. amazonensis sem marcada redução do número de parasitos, foram examinados a produção de quimiocinas no local da infecção, a freqüência e o fenótipo de células T em linfonodos drenantes por citometria de fluxo. O recrutamento reduzido de monócitos e linfócitos nas lesões causadas por L. amazonensis, a produção diferencial de CCL3/MIP-1 e CCL5/RANTES e a freqüência aumentada de células Tsup CD8+ e Treg CD4+ nos linfonodos que drenam o local da infecção é consistente com a hipótese de que o controle da progressão da lesão por L. amazonensis em camundongos pré-infectados é associado com recrutamento alterado do infiltrado celular no local e indução precoce de células T com fenótipo regulador.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Leda Quercia Vieira; Claudia Ida Brodskyn; Neide Maria da Silva; Maria de Fatima Martins Horta; Mauro Martins Teixeira

School:Universidade Federal de Minas Gerais

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:bioquã­mica teses leishmania amazonensis

ISBN:

Date of Publication:02/22/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.