Details

Subsídios para monitoramento e manejo da resistência de Bemisia tabaci (Gennadius) (Hemiptera: Aleyrodidae) a inseticidas.

by da Silva, Leonardo Dantas

Abstract (Summary)
O uso de inseticidas tem sido a principal estratégia de controle da mosca-branca, Bemisia tabaci (Gennadius). O uso intensivo desses produtos tem levado ao aparecimento de problemas de resistência da mosca-branca aos mesmos em todo o mundo. Devido à carência de estudos nessa área no Brasil, os objetivos desta pesquisa foram: validar uma técnica de bioensaio para a caracterização de linhas-básicas de suscetibilidade de B. tabaci a inseticidas e verificar a variabilidade genética de populações de B. tabaci quanto à suscetibilidade a alguns inseticidas no Brasil. A técnica de bioensaio testada foi uma do tipo contato residual mediante o uso de discos foliares de feijão-de-porco como substrato. A influência de plantas de algodão e soja sobre a suscetibilidade da criação de B. tabaci foi também avaliada para a definição dos procedimentos de bioensaio. Os inseticidas usados na pesquisa foram acetamiprido, imidacloprido, tiametoxam, clorpirifós, endosulfan e piridabem. Quatro populações de mosca-branca foram testadas em relação a uma população suscetível de referência (SusIAC), sendo duas oriundas do Estado de Goiás (GO-1 e GO-2) e outras duas do Estado da Bahia (BA-1 e BA-2). Os discos foram tratados por imersão em solução inseticida e, posteriormente, foram colocados sobre uma camada de solução ágar-água no fundo de tubo de vidro. Insetos adultos não separados por sexo e nem por idade foram transferidos para o tubo contendo o disco tratado. As avaliações foram realizadas após 24 h da infestação de mosca-branca para o endosulfan e 48 h para os demais produtos. As caracterizações das linhas-básicas de suscetibilidade de B. tabaci a inseticidas testados foram mais consistentes quando esse inseto foi criado em plantas de algodão ao invés de soja. Foram detectadas diferenças significativas quanto à suscetibilidade de mosca-branca aos inseticidas. A população GO-2 foi significativamente menos suscetível aos inseticidas testados do que a SusIAC, principalmente em relação aos neonicotinóides (acetamiprido, imidacloprido, tiametoxam). A situação mais crítica de resistência de mosca-branca ocorreu com tiametoxam, seguida pelo imidacloprido.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Celso Omoto; Francisco Valter Vieira; José Emílson Cardoso; José Djair Vendramim; Ervino Bleicher

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Mosca-branca controle químico manejo da resistência

ISBN:

Date of Publication:03/26/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.