Details

Contribuição para a validação do uso medicinal de amburana cearensis (cumaru): estudos farmacológicos com o isocampferídio e o amburosídio

by Almeida Moreira, Luzia Kalyne

Abstract (Summary)
Amburana cearensis (Fabaceae) é uma árvore da caatinga nordestina, mais conhecida popularmente como cumaru. Suas cascas (caule) possuem um cheiro característico pela presença de cumarina, e são principalmente utilizadas no tratamento da bronquite, tosse e asma. O presente estudo procurou investigar os efeitos tóxicos e as atividades antiinflamatória, antioxidante e relaxante muscular do isocampferídio (ICPF, 3-metilflavonol) e/ou do amburosídio A (AMB, glucosídio fenólico) isolados das cascas do caule de A. cearensis. A administração intraperitoneal (i.p.) do ICPF ou do AMB em dose única (50 ? 200 mg/kg) mostrou baixa toxicidade em camundongos. Na cultura primária de hepatócitos apenas o ICPF (100 µg/ml) reduziu significativamente a viabilidade celular, determinada pelo teste do MTT. O ICPF e o AMB (12,5 ? 50 mg/kg, i.p.) apresentaram atividade antiinflamatória, observada inicialmente pela inibição do edema de pata induzido por carragenina-Cg, prostaglandina E2, dextrano-Dx, histamina ou serotonina e pela redução em 39 e 50% respectivamente do infiltrado de neutrófilos verificada pela análise histopatológica/morfométrica do edema induzido por Cg. O aumento da permeabilidade vascular induzido pelo Dx em camundongos, foi também significativamente inibido pelo ICPF ou AMB. O pré-tratamento (oral ou i.p.) dos animais com ICPF ou AMB (25 e 50mg/kg) causaram reduções tanto na migração de leucócitos quanto neutrófilos induzida por Cg ou fMLP no peritônio de camundongos. O ICPF e o AMB preveniram parcialmente a degranulação de neutrófilos humano induzida pelo fMLP, determinada pela redução das atividades das enzimas mieloperoxidase e elastase em até 66 e 52% respectivamente. Os compostos fenólicos em estudo não foram citotóxicos para neutrófilos (teste do MTT). O AMB mostrou uma ação hepatoprotetora/antioxidante no modelo de hepatotoxicidade induzida pelo CCl4 em ratos, determinada pelas enzimas hepáticas (ALT e AST) e pela catalase, além de TBARS, glutationa reduzida e análise histopatológica. Na traquéia isolada de cobaia o ICPF (10 ? 1000 µM) e o AMB (10 ? 3000 µM) relaxaram de maneira concentração-dependente o músculo pré-contraído pelo CCh ou KCl. A remoção do epitélio traqueal favoreceu o efeito relaxante do ICPF, mas não modificou o efeito do AMB. O relaxamento induzido pelo ICPF foi inibido em 41% pelo L-NAME; 31 e 50% pelo ODQ (3 e 33 µM); 31 % pelo propranolol e 37 % pela capsaicina. Na traquéia pré-contraida pelo KCl (40 mM) a glibenclamida (GLB) ou iberiotoxina reduziram o efeito relaxante do ICPF, enquanto no músculo pré-contraído pelo KCL 120mM o efeito do ICPF foi reduzido e não foi afetado pela GLB. Portanto, os resultados apresentados mostram que o ICPF e o AMB possuem atividades antiinflamatória, relaxante muscular e antioxidante, o que justifica pelo menos em parte o uso tradicional de A. cearensis no tratamento de doenças respiratórias onde as características fisiopatológicas incluem inflamação, estresse oxidativo e broncoconstrição.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Glauce Socorro de Barros Viana; Vietla Satyanarayana Rao; Pedro Jorge Caldas Magalhães; Antonio José Lapa; Isac Almeida de Medeiros

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Atividades Antiinflamatória Relaxante muscular Antiinflamatórios

ISBN:

Date of Publication:03/10/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.