Details

Improvisação dança cognição: os processos de comunicação no corpo

by Martins, Cleide

Abstract (Summary)
Esta tese se estrutura a partir da hipótese de que a improvisaçãopode ser entendida como um processo de comunicação. Para construí-la,entende que um corpo que dança recebe informações do mundo,informações estas que passam a ser internalizadas pelo corpo que dança.Esse corpo que dança continua a trocar as informações internaIizadas, eque se modificaram, com o mundo. Todo o tempo as trocas sãopermanentes entre o interno e o externo e é a isso que se chama de CDevoluçãosistêmica. Por esta razão, a comunicação entre ambiente e corpose estende ao longo do tempo.O entendimento disso resulta numa outra forma de apresentar asrelações dos sujeitos com as coisas do mundo, pois sujeito e mundoperdem seus postos apartados, passando a ser vistos como implicadosum no outro. Sujeitos deixam de ser observadores distanciados.A improvisação é capaz de criar, permitir, suportar um sistemacomplexo que vai ser dito auto-organizativo quando ele mesmo tiverautonomia, criar inovações de maneira coerente. Os novos arranjos e oprocesso combinatório de ações e movimentos produzidos naimprovisação nos permitem conhecer e aprender com os nossos corpos.Para consolidar esta proposta de comunicação, as explicaçõesdinamicistas de Esther Thelen, Timothy van Gelder e Robert Port sãocentrais. E a perspectiva sistêmica de Mario Bunge, a moldura indicada
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Helena Tânia Katz

School:Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Processos de comunicacao Lingüística, Letras e Artes Improvisacao na danca

ISBN:

Date of Publication:03/30/2002

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.