Details

Competência oral-enunciativa em língua estrangeira (inglês): fronteiras e limites

by Fátima Fonseca, Maria de

Abstract (Summary)
Esta tese foi desenvolvida em uma abordagem inter/transdisciplinar que abrange a Lingüística Aplicada(LA), a Análise do Discurso de linha francesa (AD) e a Análise Dialógica do Discurso (ADD). Foidelineada com o objetivo de se investigar as representações constitutivas da competência oral-enunciativaem língua inglesa (COE em LI), construídas por alguns sujeitos quando ocupam os distintos lugaresdiscursivos ?licenciandos? (primeira sincronia) e ?licenciados? (segunda sincronia) em Letras. Em relaçãoà primeira sincronia (1997), estudei como dezoito (18) sujeitos representam a sua COE em LI e a de seuscolegas no contexto de sala de aula de ?Conversação em LI? na universidade, como essas representaçõesse traduzem em suas experiências de aprendizagem e em quais formações discursivas (FDs) secircunscrevem as práticas discursivas presentes em seus dizeres. Em relação à segunda sincronia (2005),estudei como onze (11) desses mesmos sujeitos representam a sua COE em LI e a de seus interlocutoresnos diversos contextos por eles vivenciados após a licenciatura, como se traduzem essas representaçõesnas experiências de ensino de língua inglesa em diferentes contextos educacionais e em quais FDs secircunscrevem as práticas discursivas presentes nos dizeres enunciados nos depoimentos AREDA. Umestudo sobre as relações existentes entre as duas sincronias foi também realizado. Como resultado, foipossível depreender que, na primeira sincronia, a relação dos participantes da pesquisa, em relação à COEem LI é regida por três representações: i) a COE em LI enquanto falta; ii) a COE enquanto projeção; iii) aCOE enquanto exclusão. Essas representações se interpenetram e se interconstituem, sendo que aspráticas discursivas presentes nos dizeres dos enunciadores encontram-se circunscritas em algumas FDsque denominei: FD da Falta (de Acuidade Lingüística, de Pertencimento e de Identificação), FDProjetivo-Atributiva (pela Diferença, Sujeitudinal e Interpelativa) e FD da Exclusão (por Diferença, porDenegação e por Resistência). Na segunda sincronia, a relação dos participantes é regida por quatrorepresentações: i) a COE em LI enquanto falta; ii) a COE em LI enquanto projeção; iii) a COE em LIenquanto referencialidade; iv) resistindo à falta de COE em LI. Essas representações, como na primeirasincronia, se interpenetram e se interconstituem, sendo que as práticas discursivas presentes nos dizeresdos enunciadores encontram-se circunscritas em algumas FDs que denominei: FD da Falta(Remanescente e Constitutiva), FD Projetivo-Atributiva (pela Diferença, Sujeitudinal e Interpelativa),FD da Soberania da Oralidade (Legitimadora da Práxis e da Prática) e FD Heterotópica (peloAcontecimento e pelo Desejo). As FDs, em ambas as sincronias, encontram-se em constante alteridade, seinterpenetram no continuum da inscrição discursiva dos sujeitos em enunciação e, por isso, não se podedizer que alguma delas se sobreponha às outras. Ao examinar as relações dialógico-polifônicas entre asFDs das duas sincronias, foi possível observar que elas se dão por: i) ressonância; ii) consonância; iii)dissonância; iv) dissensão. Na formação social de onde enunciam, em cada sincronia, os participantes dapesquisa constroem representações sobre a COE em LI de forma a se inscreverem em FDs que coexistempermeadas por relações dialógico-polifônicas que, por sua vez, deixam vir à tona sua referencialidadepolifônica. Essa referencialidade é construída a partir de lugares discursivos, das formas-sujeito e doslugares sociais que ocupam, e é constituída, também, das FDs nas quais inscrevem as práticas discursivasde seus dizeres, sendo que essas FDs coexistem circunscritas em relações dialógico-polifônicas que, nadispersão dos sentidos, se assemelham, se aproximam, se repetem, se contradizem, se afastam, sedeslocam. Os participantes da pesquisa, nos diferentes lugares discursivos ocupados nas duas sincronias,encontram-se em constante e contínua interpelação. A resistência à COE em LI se dá peladescontinuidade do ato de ?tornar-se sujeito? para enfrentar essa resistência e se inscrever em vários ediferentes lugares que dão respaldo a essa resistência. Dessa forma, ?o discurso da COE em LI?, nestatese, se constitui um efeito de deslocamento de lugares discursivos ? licenciandos e licenciados;aprendentes e ensinantes; usuários ? no ethos das duas sincronias colocadas sob investigação que, por suavez, permitiram uma análise da diacronia que aqui se instaurou. A partir da referencialidade polifônica eda diacronia instaurada entre as duas sincronias, pode-se dizer que há, assim, a constituição de um?discurso da COE em LI?, sendo esse discurso um efeito de deslocamento dos lugares discursivosocupados pelos participantes da pesquisa, no ethos em que proferem seus dizeres
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Maria Antonieta Alba Celani

School:Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:LINGUISTICA APLICADA Competência oral-enunciativa em língua inglesa Analise do discurso Lingua -- Estudo e ensino Falantes estrangeiros Professores de lingua Formacao profissional

ISBN:

Date of Publication:08/08/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.