Details

Avaliação moluscicida das plantas Pterodon emarginatus Vogel 1837, Magonia pubescens St. Hil, e Croton urucurana Baill 1864, sobre Biomphalaria glabrata (Say, 1818) e cercaricida sobre Schistosoma mansoni (Sambon, 1907)

by Rieth Corrêa, Marinês Conceição

Abstract (Summary)
Foram avaliadas, separadamente, em laboratório, as ações moluscicida e cercaricida das plantas Pterodon emarginatus, Magonia pubescens e Croton urucurana encontradas no Cerrado brasileiro, região Centro-Oeste e em outras regiões brasileiras, onde a esquistossomose é endêmica. Os extratos brutos etanólicos obtidos, com diluição em água, foram testados sobre caramujos da espécie Biomphalaria glabrata, hospedeiro intermediário de Schistosoma mansoni. A avaliação da bioatividade foi feita a partir de uma concentração inicial de 100ppm sobre caramujos adultos, sendo que aqueles que apresentaram mortalidade na fase adulta tiveram suas concentrações diminuídas para 50, 25 e 12,5ppm sucessivamente. Foi testado o efeito moluscicida sobre as fases do desenvolvimento do caramujo, sobre as oviposições e sobre a eclosão das massas ovígeras. Os extratos que não apresentaram bioatividade em 100ppm não tiveram suas concentrações reduzidas. O extrato de Pterodon emarginatus não apresentou bioatividade sobre caramujos, oviposições, eclosão de massas ovígeras e liberação de cercárias. Apresentou efeito cercaricida cinco horas após o início do experimento, enquanto o grupo controle sobreviveu por até 36 horas nas mesmas condições. O extrato de Magonia pubescens apresentou 100% de bioatividade nas quatro concentrações utilizadas e em todas as fases do desenvolvimento dos caramujos exceto na eclosão das massas ovígeras O efeito cercaricida foi de 100% nas concentrações de 100 e 50ppm em quinze minutos 100% para 25ppm em 30 minutos e 100% para 12,5ppm em duas horas enquanto o grupo controle sobreviveu por até 36 horas nas mesmas condições Com o extrato de Croton urucurana a bioatividade foi de 26,6% na concentração de 100ppm em 24 horas de exposição sobre caramujos adultos Nas concentrações de 50, 25 e 12,5ppm não se verificou bioatividade sobre caramujos adultos jovens massas ovígeras e eclosão das massas ovígeras Verificou-se bioatividade com caramujos recém-eclodidos nas três concentrações testadas após 24 horas de exposição Com cercárias as mortes foram observadas a partir de quinze minutos nas concentrações de 100 e 50ppm duas horas para 25ppm e cinco horas para 12,5ppm e no grupo controle sobreviveram até 36 horas nas mesmas condições Os caramujos que sobreviveram aos extratos de P emarginatus e C urucurana apresentaram pequeno aumento no número de desovas quando comparados ao grupo controle
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:José Clecildo Barreto Bezerra

School:Universidade Federal de Goiás

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:controle biológico Esquistossomose

ISBN:

Date of Publication:03/31/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.