Details

Caracterização molecular de isolados de Trypanosoma cruziobtidos de mulheres durante a fase crônica da doença de Chagas

by Avelar, Juliana Boaventura

Abstract (Summary)
A doença de Chagas é uma zoonose causada por um protozoárioflagelado denominado Trypanosoma cruzi, trata-se de um problema específicoda América Latina, onde estima-se que 12 a 14 milhões de pessoas estejaminfectadas. As populações de Trypanosoma cruzi podem ser divididas em doisgrandes grupos, o Trypanossoma cruzi I (TCI) e o Trypanossoma cruzi II (TCII),sendo o último mais heterogêneo e subdividido em cinco subgrupos TCIIa,TCIIb, TCIIc, TCIId e TCIIe, porém, pouco se sabe das implicações clínicas eepidemiológicas dessas classificações. A freqüência da transmissão vertical dadoença de Chagas pode variar de 1,6 a 18,5% de acordo com a região e ametodologia usada nos estudos. O objetivo desse estudo foi a caracterizaçãogenética de 30 isolados de T. cruzi por meio da hemocultura de pacientes comdoença de Chagas na fase crônica, gestantes e não gestantes. Acaracterização genética foi realizada com três diferentes marcadores queamplificaram regiões 24Samp;#945; e 18S do DNA ribossômico e do gene mini-exonque permite classificar os grupos e subgrupos do parasito e para a análise davariabilidade genética entre os isolados do T. cruzi foi realizada acaracterização da região variável dos minicírculos do kDNA por meio da técnicade Low ?stringency specifc primer (LSSP-PCR), das 30 pacientes estudadas75% (25/30) eram gestantes e 25% (5/30) não gestantes. As pacientes são dequarto regiões brasileiras distintas sendo elas dos Estados da Bahia 53,3%(16/30), Goiás 40,0% (12/30), Paraíba 3,3% (1/30) e Distrito Federal 3,3%(1/30). A análise do rDNA permitiu evidenciar o TCII em 100% das populaçõesisoladas nas regiões estudadas, onde o subgrupo TCIIb/e foi detectado em(96,66%) e o TCIId em (3,33%) este último corresponde a uma amostra dogrupo controle do Estado da Bahia. A variabilidade genética entre as 30amostras analisadas foi de 24,08 ± 14,4% de compartilhamento de bandasentre os pares. Houve diferença no compartilhamento de bandas entre aspacientes da Bahia e Goiás, onde o valor de significância foi menor que 5%.Não houve diferença entre as porcentagens de bandas compartilhadas nasanálises realizadas por faixa etária das pacientes, idade gestacional e naanálise dos grupos de gestantes e não gestantes. Ao analisar mais de um tuboproveniente da hemocultura por paciente evidenciamos perfis de assinaturasgênicas complexas e heterogêneas com 62,5% de bandas compartilhadasmenor que 77% e apenas 37,5% tiveram índices maiores que 83% decompartilhamento de bandas entre as amostras. Sugerindo assim que nossosisolados apresentaram uma grande variabilidade genética.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Ana Maria de Castro

School:Universidade Federal de Goiás

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Doenças de Chagas ? Mulheres Doença -Caracterização molecular MEDICINA Mulheres; molecular; Trypanosoma Cruzi.

ISBN:

Date of Publication:02/29/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.