Details

A linguagem silenciosa dos sentidos

by Köche Vargas, Maria Angelina

Abstract (Summary)
Este trabalho trata de uma denúncia: o banimento do sensível de nosso modo de viver e de produzir conhecimento. Porém, mais do que uma denúncia, este trabalho pretende ser umconvite para considerar os sentidos como linguagem, como um dito que quer se comunicar. Re-incluir o sensível como linguagem confiável instaura a presença de um sujeito pleno,implicado nos atos de sua vida, capaz de testemunhá-la a partir de dentro. Para isso, é preciso fazer presente o sujeito da percepção que, então, poderá dialogar silenciosamentecom seus sentidos, resgatando, assim, a inteireza de sua constituição e destino. Para destacar a importância do sensível, apresentamos uma pesquisa em que o sujeito?acompanha? suas sensações e, sem que haja interferência físico-química exterior ou produção de fala psicológica, consegue realizar mudanças psicofísicas surpreendentesDessa forma, a sensação vivida sob os auspícios do método fenomenológico revela eficácia e poder transformadores notáveis. O marco teórico utilizado é a fenomenologia, sobretudo na expressão de Merleau-Ponty, pois se deve a ele, principalmente, elevar a sensação a um estatuto que a liberta, por fim, da ingenuidade em que foi aprisionada tanto pelo empirismo, quanto pelo intelectualismo.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Marta Helena de Freitas; Maria Aparecida Montenegro; Ondina Pena Pereira

School:Universidade Católica de Brasília

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:língua e linguagem conhecimento sentidos sensações psicologia do ensino da aprendizagem

ISBN:

Date of Publication:12/08/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.