Details

A idealidade do objeto literário: a neutralização da tese

by Witthinrich Lins, Felipe Augusto

Abstract (Summary)
Partindo da tese A idealidade do objeto literário, que Derrida planejara escrever no início de sua carreira, optando por neutralizá-la antes mesmo do surgimento da desconstrução, esta tese trata da neutralização da tese em duas versões: a estrutural (neutralização da tese como abandono da tese doutoral) e a genética (neutralização da tese como suspensão da atitude natural ingênua). Na versão estrutural, mostra-se como a própria desconstrução justifica a neutralização da tese através da noção derridiana de iterabilidade, que é aqui defendida como a estrutura da desconstrução. Dado que a desconstrução implica o abalo à metafísica da presença, a tese de Derrida, devido ao seu necessário vínculo à fenomenologia, à idealidade e à teoria literária - todas tributárias da metafísica -, tem sua neutralização legitimada. Contudo, a versão genética mostra que A idealidade do objeto literário é a própria neutralização da tese, já que é assim que Derrida acaba por definir a literatura; esta passa a ter, neste caso, a mesma definição da fenomenologia, e, por fim, da desconstrução. Revela-se, então, uma inextricável imbricação entre fenomenologia, literatura e desconstrução, o que permite defender a tese de que a neutralizada tese A idealidade do objeto literário é a gênese da iterabilidade, isto é, da própria desconstrução.
Bibliographical Information:

Advisor:Marcos Antonio Siscar; Luiz Fernando Medeiros de Carvalho; Fábio Luiz Lopes da Silva; Celso Reni Braida; Marcos José Muller-Granzotto

School:Universidade Federal de Santa Catarina

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:fenomenologia teoria literária literaria

ISBN:

Date of Publication:05/05/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.