Details

A condição humana do trabalho

by de Almeida, Eduardo Sérgio

Abstract (Summary)
Desde os primórdios, a condição de existência do homem sobre a terra encontra-seligada ao trabalho incessante. E essa atividade esteve de tal maneira ligada ao vivercotidiano que algumas sociedades menos complexas sequer desenvolveram um vocábuloespecífico para designá-la. Os esquimós, povo dotado de uma rica linguagem, a ponto deusar mais de vinte termos diferentes para designar neve, não tem uma palavra para indicar?trabalho?. Para eles estar acordado é o mesmo que estar trabalhando. Em sociedades nasquais a divisão do trabalho social ocorre com maior intensidade, a ponto de permitir osurgimento de uma classe ociosa de governantes, de guerreiros e de sacerdotes, não sóexistem palavras para designar o trabalho, como surgem idéias sobre ele, não raroconsiderando-o uma atividade penosa, às vezes degradante, indigna de homensverdadeiramente livres. Na cultura greco-romana, por exemplo, o trabalho era consideradouma atividade vil, e em boa parte executada por escravos. Apenas na Idade Moderna, como advento da reforma protestante, na sua vertente ascética, e com o desenvolvimentoacelerado da industrialização, redundando no que se costumou designar de RevoluçãoIndustrial, é que o trabalho passou a ser valorizado, chegando a transformar-se em umvalor em si mesmo, até que com Marx, adquiriu sentido ontologizante, como criador do sersocial do homem. Por causa das grandes transformações na organização empresarial,mediante a adoção de novos métodos administrativos e a substituição de trabalhadores pormáquinas mecânicas e eletrônicas, apesar do trabalho continuar a ser extremamentevalorizado, o mundo do trabalho entro em crise. Tal crise traduz-se no encolhimento daoferta de empregos, na perda de força das organizações sindicais, na perda ou a ameaça deperda de conquistas antigas da classe trabalhadora, que já pareciam definitivamenteincorporadas aos seus direitos sociais. A crise no mundo do trabalho tem reflexosprofundos no Direito do Trabalho, disciplina jurídica essa atualmente incapacitada deproteger, adequadamente, os trabalhadores e de deter a rápida deterioração das condiçõesde trabalho e a fragilização das organizações sindicais. De igual modo, o Direito doTrabalho não tem tido condições de incluir, no seu guarda-chuva protetor, os grandescontingentes de trabalhadores, ocupados em uma enorme gama de novas atividades,aparecidas com a mutação das organizações empresariais, ou surgidas em decorrência darevolução dos computadores e dos meios de comunicação. Em face da crise e dos novosreclamos sociais, o Direito do Trabalho está a merecer mudanças profundas, a fim de seadequar às novas modalidades da prestação de trabalho para terceiros. Algumas dessasmudanças envolvem mutações na fundamentação dessa disciplina jurídica a fim de que elapossa abranger toda e qualquer atividade remunerada realizada por conta de terceiros
Bibliographical Information:

Advisor:João Maurício Leitão Adeodato

School:Universidade Federal de Pernambuco

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:direito divisão social do trabalho transformações na organizaçõa empresarial crise

ISBN:

Date of Publication:09/03/2003

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.