Details

Relação entre o MEI (Multivariate Enso Index) e a precipitação pluvial no Estado do Rio Grande do Sul

by Lopes, Fábio Ziemann

Abstract (Summary)
No Rio Grande do Sul, as estações do ano são bem definidas sendo sentidos,em suas características peculiares, o inverno, a primavera, o verão e o outono.O regime pluviométrico é bastante regular e as chuvas são bem distribuídasdurante todo o ano no Estado. O Índice Multivariado do El Niño Oscilação Sul(MEI) carece de um estudo de sua relação com a precipitação. Ele é um índicenumérico que integra a ação de diferentes fatores que caracterizam ofenômeno e que oscila entre valores positivos para a fase quente, o El Niño, evalores negativos para a fase fria, a La Niña. Considera na sua composição, asseguintes variáveis: pressão ao nível do mar, as componentes zonal emeridional do vento em superfície, a Temperatura da Superfície do Mar (TSM),a temperatura do ar em superfície e um indicador de nebulosidade. Estetrabalho teve como objetivo, estudar as relações entre o MEI e a TSM dasregiões dos Niños com as precipitações pluviais no Estado do Rio Grande doSul. Para isso, foram utilizados dados de totais mensais de precipitação pluvialde 40 estações meteorológicas do Rio Grande do Sul, dados bimestrais do MEIe de TSM das regiões dos Niños para o período de 1950 a 2002. Oscoeficientes de correlação entre precipitação pluvial do Rio Grande do Sul como MEI e as regiões dos Niños apresentaram valores baixos devido ao fato dese utilizar apenas os meses do início e final do evento. O MEI, apesar de ser um índice mais complexo do ponto de vista metodológico, não melhora oscoeficientes de correlação com a precipitação pluvial do Estado do Rio Grandedo Sul, e sempre apresenta valores menores ou iguais aos obtidos ao utilizar aTSM das regiões dos Niños nos bimestres de out/nov e nov/dez. As regiõesdos Niños 3 e 4 são as mais influentes nas anomalias positivas de precipitaçãopluvial do Rio Grande do Sul para o bimestre out/nov. A região do Niño 4, porsua vez, é a mais influente para o caso das anomalias negativas daprecipitação pluvial para o mesmo bimestre. Em relação ao bimestre nov/dezsomente o Niño 3 tem maior influência nas anomalias positivas da precipitaçãopluvial no Rio Grande do Sul.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Gilberto Barbosa Diniz

School:Universidade Federal de Pelotas

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords: Regiões dos Niños Precipitação pluvial

ISBN:

Date of Publication:03/29/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.