Details

Associação entre medidas de adiposidade e proteína C-reativa em uma população da área rural

by Fernandes, Amanda Carla

Abstract (Summary)
A obesidade tem apresentado elevada prevalência tanto em países desenvolvidos como em desenvolvimento e está relacionada à morbidade e mortalidade aumentada, especialmente por doenças cardiovasculares e diabetes. A proteína C-reativa (PCR) é uma proteína de fase aguda que tem sido associada a um risco aumentado para doenças cardiovasculares. Sua síntese ocorre no fígado e é em grande parte regulada pela interleucina 6 (IL-6). O tecido adiposo é responsável pela produção de aproximadamente 30,0% da IL-6 circulante. Estudos têm demonstrado associação entre o acúmulo de gordura corporal, principalmente na região abdominal, e níveis elevados de PCR. Este estudo foi desenvolvido com o objetivo de verificar a associação entre indicadores antropométricos e de composição corporal com os níveis séricos de PCR em uma população rural do Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais. A amostra foi constituída por indivíduos com idade maior ou igual a 18 anos de ambos os sexos e com pelo menos dois anos de residência no local. Foram excluídos mulheres grávidas, indivíduos diabéticos e indivíduos com valor de PCR acima de 10 mg/l. A coleta de dados incluiu variáveis demográficas, de estilo de vida, hemodinâmicas, antropométricas, de composição corporal e bioquímicas. Os dados foram processados e analisados através do programa Statistical Software for Professionals (STATA) versão 9.0. Dos 536 participantes, 50,37% eram do sexo masculino, a idade variou entre 18 e 94 anos com uma média de 43,34 anos. A maioria tinha cor de pele não branca, vivia com o cônjuge, possuía baixo nível educacional, não era tabagista e tampouco possuía o hábito de ingerir bebida alcoólica. Sobrepeso e obesidade foram encontrados em 17,60% e em 5,24% dos participantes respectivamente. Os valores médios de índice de massa corporal (IMC) e razão cintura-quadril (RCQ) assim como a freqüência de percentual de gordura corporal elevado, sobrepeso e obesidade foram significativamente maiores entre as mulheres do que entre os homens. Na análise bivariada o IMC, circunferência da cintura, RCQ, percentual de gordura corporal, idade, educação, pressão arterial sistólica e diastólica, colesterol total, low-density lipoprotein cholesterol (LDL-c), high density lipoprotein cholesterol (HDL-c), triglicérides, insulinemia de jejum e homeostasis model assessment - insulin resistance (HOMA-IR) correlacionaram-se significativamente com o logaritmo de PCR (lnPCR). As variáveis que se mantiveram significativamente associadas com o lnPCR, após ajuste do modelo de regressão linear múltipla, foram IMC, idade, sexo, insulinemia de jejum e HDL colesterol. O IMC foi um preditor independente para o aumento dos níveis séricos de PCR, corroborando com a teoria de que o excesso de tecido adiposo é capaz de gerar um estado de inflamação crônica de baixa intensidade.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Jorge Gustavo Velasquez Melendez; Josefina Bressan; Aline Cristine Souza Lopes

School:Universidade Federal de Minas Gerais

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Enfermagem DeCs Proteína C-Reativa DeCS Adiposidade Fatores de Risco Meia Idade Idoso 80 Anos ou mais

ISBN:

Date of Publication:03/07/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.