Details

Reação em Cadeia de Polimerase (PCR) para detecção dos genes gag e pol do Vírus da Imunodeficiência Felina (FIV)

by Oliveira Medeiros, Sheila de

Abstract (Summary)
O presente estudo teve como objetivo principal padronizar a técnica de reação em cadeia de polimerase (PCR) para detecção do genoma proviral do vírus da imunodeficiência felina (FIV), um retrovirus associado com a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) dos felinos. Avaliamos amostras de sangue de 97 felinos domésticos provenientes da cidade do Rio de Janeiro. Deste total, 60 felinos eram sororeativos para anti-FIV e trinta e sete felinos negativos, que foram avaliados como grupo controle. O status imunológico destes felinos foi avaliado através do ensaio munoenzimático (Kit FIV/FeLV SNAPamp;#61650; COMBO). Entre as amostras sororeativas, 40 (67%) apresentavam alterações clínicas, sendo que 38 foram classificados na fase de complexo relacionado à AIDS (CRA) e 2 na fase AIDS. Para a extração de DNA utilizou-se QIAmp Blood Mini Kit (QIAGEN). Após a extração, as amostras foram submetidas a PCR para DNA mitocondrial do gene 16s como controle positivo de extração. Para a detecção do genoma proviral do FIV foram selecionados iniciadores que amplificam uma região com 483 pb do gene gag e 471 pb do gene pol. Para a nested PCR foram selecionados iniciadores que amplificam uma região interna com 203 pb do gene gag e 183 pb do gene pol. A especificidade dos iniciadores foi avaliada utilizando amostras de animais sororeativos para o vírus da leucemia felina (FeLV), um retrovirus heterólogo. Quatro protocolos distintos foram avaliados para a região gag e três para a região pol, buscando obter o melhor método para amplificação. Das amostras sororeativas, 39 (65%) apresentaram resultado de amplificação para a região gag utilizando os quatro protocolos, e 6 (10%) para a região pol, utilizando três protocolos. Entre as amostras soronegativas, um felino apresentou resultado de amplificação para a região gag. Em uma segunda coleta este felino demonstrou conversão sorológica. O seqüenciamento genômico permitiu avaliar a especificidade dos fragmentos amplificados em oito amostras, entretanto não foram obtidos resultados conclusivos em relação aos subtipos virais. Os protocolos selecionados para cada região apresentaram resultados estatisticamente significativos somente para a região gag. A reação de nested PCR demonstrou ser uma técnica viável para o estudo do FIV, amplificando o DNA proviral no sangue dos felinos com reatividade para anti-FIV de forma eficiente. A aplicação desta metodologia associa-se a situações específicas em que não seja possível detectar anticorpos induzidos pelo vírus, como um método alternativo para o diagnóstico confirmatório e para detecção precoce da infecção.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Hermann Gonçalves Schatzmayr

School:Faculdades Oswaldo Cruz

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:BIOLOGIA MOLECULAR Síndrome de imunodeficiência adquirida felina Reação em cadeia da polimerase

ISBN:

Date of Publication:08/02/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.