Details

Prevalência e fatores associados à nefropatia diabética em pacientes com diabetes mellitus tipo 1

by Cabral de, Patricia Paz

Abstract (Summary)
A nefropatia diabética (ND) é uma complicação comum em pacientes com diabetes mellitus tipo 1 (DM1), sendo responsável por grande morbi-mortalidade. A detecção de fatores de risco para o desenvolvimento dessa complicação é importante para oplanejamento de estratégias de prevenção, principalmente na faixa etária pediátrica. Os objetivos desse trabalho foram avaliar a prevalência de nefropatia diabética em crianças e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1 atendidos no Hospital das Clínicas da UFMG e determinar a relação entre ND e fatores de risco como grau de controleglicêmico, concentrações plasmáticas de lípides, níveis de pressão arterial (PA) e presença de retinopatia diabética. Trata-se de estudo retrospectivo que analisou os seguintes dados obtidos dos prontuáriosmédicos: data de nascimento, sexo, idade ao diagnóstico do DM1, idade e tempo de diabetes na última avaliação, presença de retinopatia diabética, níveis de PA, controle glicêmico através da dosagem de hemoglobina glicada, presença de microalbuminúria ou proteinúria em urina de 24h, dosagens de creatinina, colesterol total (CT), colesterol LDL (LDL-c) e triglicérides. Os pacientes foram agrupados de acordo com a presença de microalbuminúria, proteinúria, doença renal crônica (DRC) ou ausência de alteração renal. Durante o período de seguimento, com uma duração média de DM1 de 11 ± 4 anos,foram avaliados 205 pacientes. Desses, 23 pacientes (11,2%) desenvolveram microalbuminúria, 14 pacientes (6,8%) desenvolveram proteinúria e 6 pacientes (2,9%), DRC. A idade média dos pacientes ao diagnóstico do DM1 foi de 6 ± 3,5 anos. Os pacientes com alterações renais apresentaram um tempo de DM1 maior que os semacometimento renal. Os pacientes normoalbuminúricos, com microalbuminúria, proteinúria e DRC apresentaram, respectivamente, tempo de DM1 de 10,8 anos, 12,6 anos (p= 0,03), 14,0 anos (p= 0,004) e 15,0 anos (p= 0,008). Em relação ao controle glicêmico, os indivíduos com proteinúria apresentaram média de hemoglobina glicada maior que os normoalbuminúricos (p = 0,0002), revelando associação entre grau de controle glicêmico em longo prazo e presença de proteinúria. Não foi encontrada associação entre grau de controle glicêmico e presença de microalbuminúria e DRC. Em relação ao perfil lipídico,esse estudo revelou associação entre aumento do CT (p= 0,003), LDL-c (p= 0,003) e triglicérides (p= 0,03) e presença de proteinúria. O CT (p= 0,005), LDL-c (p= 0,005) e triglicérides (p= 0,007) também foram significativamente mais elevados nos pacientes com DRC. Não foi detectada relação entre a concentração de lípides e microalbuminúria.Encontrou-se também associação entre hipertensão arterial sistêmica (HAS) e alteração renal e entre a presença de retinopatia diabética e o acometimento renal. De modo geral, mais de 20% das crianças e adolescentes apresentaram algum grau de ND. Maior tempo de DM1, controle glicêmico inadequado, valores mais elevados de lípides e presença de HAS e de retinopatia diabética parecem estar relacionados ao desenvolvimento de ND nesses pacientes.
Bibliographical Information:

Advisor:Ivani Novato Silva; Ana Cristina Simoes e Silva; Eleonora Moreira Lima; Anelise Impeliziere Nogueira

School:Universidade Federal de Minas Gerais

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:nefropatias diabã©ticas complicaã§ãµes decs epidemiologia albuminuria proteinuria glicemia hipertensã£o crianã§a diabetes mellitus tipo 1

ISBN:

Date of Publication:03/15/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.