Details

Validação e comparação de testes laboratoriais simples como preditores de fibrose hepática em portadores de hepatite C crônica

by de Melo, Osvaldo Flavio

Abstract (Summary)
Introdução: a infecção crônica pelo vírus da hepatite C (HCV) é uma causa importante de cirrose. A biópsia hepática é, atualmente, o padrão ouro para o diagnóstico do estádio de fibrose. Entretanto, testes simples têm sido estudados como marcadores de fibrose. O índice da relação aspartato aminotransferase (AST) sobre a contagem de plaquetas APRI tem demonstrado bom desempenho no diagnóstico de fibrose significativa e cirrose. O índice de cirrose da universidade de Gotemborg (GUCI) e o modelo proposto por Lok mostraram potencial utilidade no diagnóstico de cirrose, mas não foram estudados para o diagnóstico de fibrose significativa e não foram validados. O objetivo do presente estudo é validar esses modelos para o diagnóstico do estádio de fibrose em pacientes com hepatite C crônica e investigar novos pontos de corte, incluindo valores para o diagnóstico de fibrose significativa com os modelos GUCI e de Lok. Métodos: 248 pacientes com diagnóstico de hepatite C submetidos à biópsia hepática foram incluídos. O desempenho dos testes foi estudado por meio do cálculo da sensibilidade (Se), especificidade (Es), valor preditivo positivo (VPP) e negativo (VPN), razões de verossimilhança (RV) para teste positivo e negativo, acurácia e índice J de Youden. A curva ROC (receiver operating characteristics) foi utilizada para a definição dos novos pontos de corte.Resultados: 140 (56%) pacientes foram do sexo masculino e a média de idade foi de 51 anos. Os estádios de fibrose foram F0-F2 em 79(32%), F3-F4 em 67(27%) e F5-F6 em 102(41%) pacientes. Utilizando-se os pontos de corte descritos nos trabalhos originais,o APRI apresentou Se e Es de 78% e 97%, respectivamente, para o diagnóstico de fibrose significativa. O VPP foi igual a 99% e a RV, 30. Para o diagnóstico de cirrose, APRI apresentou Se e Es de 63% e 90%, respectivamente; GUCI, 79% e 67%, respectivamente e o modelo de Lok, 96% e 46%, respectivamente. Os novos pontos de corte selecionados a partir das curves ROC foram: para fibrose significativa: APRI: <0,45/>1,2; GUCI: <0,45/>1,4 e Lok: <0,2/>0,6; para cirrose: APRI: <0,42/>2,6, GUCI: <0,46/>2,0 e Lok: <0,3/>0,76. Eles resultaram nos seguintes índices: para diagnóstico de fibrose significativa: APRI: Se, 88% e Es, 89%; GUCI: Se, 88% e Es, 89%; Lok, Se, 89% e Es, 83%. Para o diagnóstico de cirrose: APRI: Se, 90% e Es, 86%; GUCI: Se, 97% e Es, 78% e Lok: Se, 84% e Es, 89%. Para diagnóstico de fibrosesignificativa, APRI, GUCI e Lok apresentaram as seguintes áreas sob a curva ROC: 0,83; 0,83 e 0,81; respectivamente e para diagnóstico de cirrose: 0,82; 0,82 e 0,81; respectivamente. Conclusão: na fase de validação, o APRI e o modelo de Lok confirmaram o desempenho reportado originalmente. O GUCI não confirmou o mesmo desempenhopara diagnóstico de cirrose descrito no trabalho original. Os resultados obtidos com os novos pontos de corte demonstraram a utilidade potencial dos testes para o diagnóstico de fibrose significativa e cirrose e determinaram que os modelos GUCI e de Lok podem ser utilizados para o diagnóstico de fibrose significativa. Os três testes poderão terutilidade na avaliação do tratamento em pacientes com HCV.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Rosangela Teixeira; Teresa Cristina de Abreu Ferrari; Sueli Aparecida Mingoti

School:Universidade Federal de Minas Gerais

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Cirrose hepática/diagnóstico DeCS Valor preditivo dos testes Estudos de validação Testes laboratoriais Dissertação da Faculdade Medicina. UFMG Hepatite Teses. Aspartato aminotransferases/uso diagnóstico Contagem plaquetas Funções verossimilhança Reprodutibilidade Récnicas e procedimentos

ISBN:

Date of Publication:03/23/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.