Details

Prevalência e aspectos clínicos relacionados aos subgrupos A e Bdo vírus respiratório sincicial, em crianças atendidas em Uberlândia,MG

by de Mattos, Thelma Fátima

Abstract (Summary)
O vírus respiratório sincicial (VRS) é referido como o principal agente viral de doençarespiratória aguda (DRA) em recém nascidos e lactentes, causando principalmentebronquiolite e pneumonia. Dois subgrupos antigênicos, A e B, são conhecidos, entretanto hádivergências a respeito da gravidade da doença causada por esses subgrupos. Para tentarcaracterizar 128 amostras de VRS obtidas de crianças menores de cinco anos de idade comDRA, foi utilizada a transcrição reversa da reação em cadeia pela polimerase (RT-PCR).Desta maneira, foram subgrupadas 64,1% (82/128) das amostras, sendo 64 VRS A e 18 VRSB. No período de estudo o VRS A predominou sobre o B e em quatro anos observou-se a cocirculaçãoalternada de ambos, sendo o VRS B mais detectado em dois deles. O critério degravidade foi definido com base nas informações clínicas e nos dados demográficos obtidosdas crianças infectadas. Dentre os pacientes com infecção pelo VRS A, a taxa dehospitalização foi de 53,1% (34/64) e para o VRS B de 27,8% (5/18) (p=0,067; OR=2,947;RR=1,250; IC 95%=0,940-9,235; mediana de idade: 2,1 e 3 meses, respectivamente). Dascrianças infectadas pelo VRS A, 59,4% (38/64) eram <6 meses de idade, enquanto que para oVRS B esse percentual foi de 55,6% (10/18). Todavia, dentre os infectados pelo VRS Bnenhum era <1 mês. Aproximadamente 35,0% (29/82) das crianças apresentaram doença debase e prematuridade. Quando se excluiu esses fatores de risco e procedeu à uma análise,observou-se uma taxa de hospitalização de 47,6% (20/42) e 18,2% (2/11), respectivamentepara os casos de VRS A e B (p=0,097, OR=4,091; RR=1,281; IC 95%=0,788-21,249).Concluindo, não foi observada diferença estatística para gravidade clínica entre os subgruposdo VRS, mas apenas uma tendência de doença mais branda pelo VRS B. Embora pacientesinfectados pelo VRS A tenham sido mais hospitalizados do que os infectados pelo VRS B,inclusive os casos sem doença de base e prematuridade, a gravidade da doença não pôde seratribuída aos subgrupos do VRS.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Maria Aparecida de Souza; Divina Aparecida Oliveira Queiróz; João Manuel Grisi Candeias

School:Universidade Federal de Uberlândia

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Vírus respiratório sincicial Crianças IMUNOLOGIA APLICADA

ISBN:

Date of Publication:05/31/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.