Details

Antígenos e anticorpos na esporotricose: caracterização e aplicações diagnósticas.

by Almeida Paes, Rodrigo de

Abstract (Summary)
A esporotricose é uma importante micose subcutânea que apresenta aumento do número de casos em todo o mundo. Entretanto, poucos são os dados disponíveis sobre seus aspectos imunológicos, em especial da resposta humoral e como conseqüência há uma falta de imunoensaios padronizados. Neste trabalho um ensaio imunoenzimático foi desenvolvido para detecção de anticorpos específicos em amostras de soro de 90 pacientes com diferentes formas clínicas de esporotricose. Reações cruzadas foram analisadas com 72 soros heterólogos de pacientes com histoplasmose, paracoccidioidomicose, criptococose, aspergilose, tuberculose e leishmaniose tegumentar americana. O teste foi feito com exoantígenos da forma filamentosa de Sporothrix schenckii, um complexo antigênico que apresenta duas proteínas com homologia à proteína STB2 de Saccharomyces cerevisiae, como determinado por espectrometria de massas. Verificou-se uma sensibilidade de 97% e uma especificidade de 89% neste ensaio. Reações cruzadas foram observadas, da mesma forma como em outros imunoensaios para o diagnóstico da esporotricose. O ELISA demonstra ser especialmente útil nas formas cutâneas da doença, que não são facilmente diagnosticadas com as técnicas de aglutinação e precipitação disponíveis. Utilizando este protocolo padronizado também verificamos imunoglobulina G, IgM e IgA no soro de 41 pacientes com esporotricose antes da terapia antifúngica e em outros 35 pacientes com esporotricose durante o tratamento com itraconazol. Anticorpos IgA contra exoantígenos de S. schenckii foram presentes na maioria dos pacientes antes do tratamento (95,1%), assim como IgM e IgG (85,4%). IgG apresentou maior freqüência em pacientes em tratamento (91,4%). Porcentagens de amostras positivas para IgM (71,4%) e IgA (88,6%) foram menores em pacientes em tratamento, assim como a média de densidade ótica. Setenta e oito por cento dos pacientes com esporotricose sem tratamento tiveram níveis detectáveis de todos os isotipos testados e essa porcentagem caiu para 62,9% em pacientes recebendo itraconazol. Porcentagem de pacientes com pelo menos dois isotipos detectáveis foi 92,7% antes do tratamento e 88,6% depois, mostrando que a detecção destes três isotipos juntos aumenta a sensibilidade do sorodiagnóstico da esporotricose. Reatividade de 94 soros de pacientes com outras doenças e indivíduos saudáveis foi testada e reações cruzadas foram vistas, em especial com IgM nos pacientes com leishmaniose. De forma geral, 8,5% dos soros heterólogos foram positivos em pelo menos dois isotipos e somente um (1,1%) foi positivo nos três isotipos. Esses resultados sugerem que o ELISA usando exoantígenos da forma filamentosa de S. schenckii é uma ferramenta sensível no sorodiagnóstico da esporotricose e pode ser utilizado em conjunção com métodos convencionais de diagnóstico desta infecção.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Rosely Maria Zancopé Oliveira

School:Faculdades Oswaldo Cruz

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords: Anticorpos

ISBN:

Date of Publication:08/03/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.