Details

Caracterização do refugo do esteatito das indústrias eoficinas artesanais da região de Congonhas, ConselheiroLafaiete, Mariana e Ouro Preto.

by Silva Torres, Harlley Sander

Abstract (Summary)
Neste trabalho, foram analisadas as características físico-quími case mineralógicas do esteatito refugado nas indústrias e oficinas daregião dos municípios de Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Mariana eOuro Preto. Conhecido vulgarmente como pedra-sabão, este mat e r i a l éde uso comum e tradicional nesta região. Sua caracterização viabiliza acriação de novas formas de utilização, além do surgimento deiniciativas em vários setores. As amostras de esteatito estudadas foramrecolhidas em local de deposição, onde já não se vê utilidade tornandoseum problema para o empreendedor e para o meio amb i e n t e .Foram realizadas as seguintes análises: a) análises macroscópicas,b) microanálise eletrônica para a verificação da composição quími c a ; c )microscopia eletrônica de varredura para se estudar a morfologia d)adsorção gasosa para determinação das características texturais; e)difração de raios X para caracterização mineralógica e estrutural; f)estudos dimensionais e perda ao fogo para verificação de viabilidade eaplicações mercadológicas.A análise granulométrica mostrou que o material é heterogêneo,sendo a maior parte classificada como grosseiro, ou seja, possuidiâmetro acima de 0,062mm.Isto inviabiliza o uso deste material semprévia cominuição na indústria.O talco, silicato de magnésio hidratado (Mg3Si4O1 0(OH)2), é omineral mais comum no esteatito e de maior importância comer c i a l .Além dos elementos que compõem o mineral, foram encontrados Fe, Ca,Cr e Al, provavelmente originários das contaminações tão comuns nestetipo de rocha.Após sinterizadas a 1200°C por 2 horas, foi observado que hávariação no tamanho dos grãos e na quantidade de macroporos dealgumas amo s t r a s .O diâmetro médio das partículas está entre 101nm e 793nm. Odiâmetro dos poros varia entre 23Å e 47Å de acordo com a amo s t r a e atemperatura de calcinação.As amostras também são heterogêneas com relação à variação daárea superficial e o volume de poros. Para as amostras AM04 e AM08 aárea superficial aumentou a 500°C e diminuiu a 1000°C. O volume deporos aumentou consecutivamente nas duas temperaturas. Na amostraAM10 a área superficial diminuiu nas duas temperaturas e o volume deporos aumentou a 500°C e diminuiu a 1000°C.Quando calcinados a 1000°C as reações com os elementoscontaminantes presentes provocaram mudanças de fase em estadosólido. A estrutura cristalina do Silicato de Magnésio Hidratado começaa ser quebrada depois de 500°C e há formação de novos óxidos comoCaO, MgO, AlO entre outros. Depois de sinterizadas a 1200°C oprocesso de cristalização se reinicia na amostra AM10, o que nãoacontece com as amostras AM04 e AM08.O percentual de densificação calculado pela variação dimensionalficou entre 1,25% e 7,28% quando sinterizadas a 1200°C por 2 horas. Adensidade aparente média ficou entre 1,92g/cm³ e 1,99g/cm³ para omater ial in natura.Apesar do uso comum deste mat e r ial, ainda existe pouca pesquisarelacionada ao reaproveitamento do refugo do esteatito. Oreaproveitamento direto, feito pela própria empresa ou artesão, seriafundamental, considerando o menor custo, a preservação do meioambiente e a produção de iniciativas sócio-econômi c a s .
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Sebastiana Luiza Bragança Lana; Nelcy Della Luiza Bragança Lana; José António Souza de Deus; Juliana Batista Silva

School:Universidade Federal de Ouro Prêto

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:características físico quími case mineralógicas do esteatito refugado nas indústrias e oficinas daregião dos municípios de congonhas conselheiro lafaiete mariana eouro preto pedra sabão meio amb i n t difração raios x processo cristalização engenharias

ISBN:

Date of Publication:11/14/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.