Details

A reprodução do lugar e o desafio de permanência nos lotes dareforma agrária : Assentamento Divisa - Ituiutaba-MG

by Dantas Cruz, Nelson Ney

Abstract (Summary)
O trabalho que se segue aborda o contexto cultural, político, econômico e social doassentamento de Reforma Agrária Divisa. Mais especificamente, analisa os modosde vida, a produção e reprodução do lugar e o espaço comunitário dos sujeitosmoradores desse assentamento. A comercialização de posses de lotes foi um dosmotivos que nortearam a realização da pesquisa, pois, no nosso entendimento, talsituação constitui-se como um problema para a Reforma Agrária. As preocupaçõesem compreender o porquê da venda de lotes direcionaram os estudos para asparticularidades que se fazem presentes no espaço vivido. A estratégia foi analisar arealidade das práticas sociais dos produtores familiares, por meio de suas falas, demodo que pudéssemos conhecer suas trajetórias de vida, suas conquistas enquantoassentados ou compradores de lotes. Sendo assim, ampliamos o nossoconhecimento teórico acerca do trabalho de campo em Geografia, analisando, apartir de obras geográficas, sociológicas, antropológicas e historiográficas, o métododescritivo e a história oral. Ao conhecermos sobre o cotidiano dos entrevistados,percebemos que os ciclos da natureza são importantes para o processo produtivo naagricultura. As festas, o lazer, o trabalho individual e o coletivo constituem ocotidiano, sendo este estruturado, sobretudo, pelo trabalho. Nesse sentido, asrelações coletivas por afinidades se tornam importantes para reprodução eestruturação do cotidiano. Dessa maneira, ao analisar os modos de vida,compreendemos que existem divergências significativas que impedem a produçãode um espaço social coletivo único, em torno das atividades produtivas. Algumasfamílias possuem saberes e habilidades a respeito da produção agrícola, pois, emsuas trajetórias de vida, adquiriram conhecimentos a partir de diversas experiênciasvividas no espaço rural. Outras famílias não viveram experiências no rural epossuem origem urbana. Estas têm dificuldades em trabalhar, produzir e obter rendaa partir dos usos do lote. Dessa forma, o lugar é produzido e reproduzido pelosconflitos, entendimentos e desentendimentos entre famílias moradoras doassentamento. A reprodução da vida, por meio dos usos e apropriações dos lotes,torna-se um desafio, já que a produção do lugar é conflituosa, permeada porconquistas, negociações frustradas e por fracassos na produção e nas organizaçõescoletivas. É dessa maneira que a realidade dos assentamentos vai sendo produzidae reproduzida. Algumas famílias abandonam o sonho de possuir uma propriedadede terras, pois diante das dificuldades de geração de renda, de obtenção deassistência técnica e política do Governo, de se relacionar coletivamente, produzir acomunidade e de obter ganhos financeiros pela venda de sua conquista, optam emcomercializar a posse do lote. Nessa trajetória, as redes de sociabilidade surgidaspelo relacionamento coletivo das famílias que permanecem morando noassentamento vai sendo construída e modificada pela vinda de novas famílias.Analisando essa situação, entendemos que a venda de posses de lotes tem, comocausa, um conjunto de fatores que surgem no espaço vivido e se relacionam adesencontros presentes no interior do espaço comunitário e nas relações sociaisextra-comunitárias que o coletivo estabelece.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Mônica Chaves Abdala; Marcelo Rodrigues Mendonça; Rosselvelt José Santos

School:Universidade Federal de Uberlândia

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Reforma agrária (Ituiutaba - MG) Redes sociais Comunidade GEOGRAFIA Geografia rural Assentamentos rurais

ISBN:

Date of Publication:05/29/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.