Details

Incorporação de lodo de esgoto na massa cerâmica para fabricaçãode tijolos maciços: uma alternativa para a disposição final de resíduo

by Costa Lima, Anaxsandra da

Abstract (Summary)
A disposição final adequada do lodo de esgoto constitui um problema crescente enfrentado pelos prestadores de serviços de saneamento. Por outro lado, devido às suas características de produção, a Indústria Cerâmica possui uma enorme capacidade para absorver estes resíduos como parte de sua matéria-prima. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o uso de lodo de esgoto na Indústria Cerâmica como alternativa sustentável para a disposição final do resíduo. Além disso, busca avaliar a dosagem máxima de incorporação de lodo a qual resulte emtijolos maciços técnica e ambientalmente viáveis. Para determinar o percentual máximo de lodo de esgoto que pode ser incorporado à massa cerâmica, o experimento consistiu (1) na fabricação de tijolos cerâmicos em escala real contendo0%, 5%,10%, 15%, 20%, 25%,30%, 35% e 40% de lodo, com as dimensões de 220x105x45 mm, moldados em laboratório e queimados em forno industrial; e (2) na avaliação técnica e ambiental desses tijolos, de acordo com as normas pertinentes.A massa cerâmica foi constituída por duas argilas com características distintas, provenientes do pátio de sazonamento de uma indústria de blocos cerâmicos, localizada no município de Goianinha/RN; e o lodo oriundo de uma empresa decaminhões limpa-fossa da cidade do Natal/RN. As avaliações técnicas permitiram concluir que a adição de lodo acarreta perda significativa da massa dos tijolos e que a absorção de água dos tijolos está significativa e diretamente ligada ao aumento dadosagem de lodo: os tijolos fabricados com lodo, em todas as dosagens, absorveram mais água do que o tijolo-testemunha. Destaca-se a dosagem de 25% que absorveu, em média, 160% de água a mais do que o tijolo-testemunha na sua etapade fabricação. Por fim, a resistência à compressão foi significativamente diminuída com a adição de lodo: os tijolos com 5% de lodo perderam, em média, cerca de 45% da resistência obtida pelo tijolo-testemunha; os tijolos fabricados com 15 e 20% perderam na faixa de 70% da resistência máxima. As dosagens mais altas, de 25 e 30%, perderam cerca de 90% da resistência do tijolo-testemunha. Em relação aoscritérios de periculosidade, foram analisadas as duas maiores dosagens que obtiveram aprovação técnica, ou seja, tijolos com dosagens de 15 e 20% de lodo; pode-se afirmar que não há risco de contaminação do meio-ambiente com a utilização destes tijolos. Desta forma, para as condições especificadas nestapesquisa, pode-se concluir que a dosagem máxima de lodo que atende aos requisitos técnicos e ambientais é de 20%
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Rubens Maribondo do Nascimento; Maria Del Pilar Durante Ingunza; Cícero Onofre de Andrade Neto; Paula Frassinetti Feitosa Cavalcanti

School:Universidade Federal do Rio Grande do Norte

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Lodo de esgoto Disposição final do lodo Tijolo maciço ENGENHARIA SANITARIA

ISBN:

Date of Publication:02/22/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.