Details

Resistência de l. braziliensis e l. amazonensis ao óxido nítrico e correlação com a doença.

by Diniz, Angela Giudice

Abstract (Summary)
A ativação de macrófagos por células Th1, produtoras de citocinas IL-2 e INF, é um dos mecanismos mais importantes de defesa do hospedeiro contra Leishmania, levando a destruição ou inibição do crescimento do patógeno através da geração de moléculas tóxicas por macrófagos, dentre estas o óxido nítrico (NO), cuja atividade enzimática é sinergicamente induzida pelas citocinas TNF e INF. A atividade microbicida mediada pelo NO já é bem caracterizada em camundongos. A inibição da produção de NO leva ao aumento da carga parasitária e da extensão da lesão, porém em humanos o papel do NO é controverso. A existência de Leishmania naturalmente resistente ao NO tem sido pouco documentada assim como o comportamento dessas leishmânias em macrófagos humanos, sendo desconhecida sua repercussão no aspecto clínico da doença. Neste trabalho foram avaliados os efeitos do NO na viabilidade de L. braziliensis e L. amazonensis em amostras isoladas de pacientes com leishmaniose cutânea, mucosa e disseminada. O nitrito de sódio (NaNO2) foi utilizado como doador de NO em concentrações de 0,25 até 16mM. Demonstrou-se que as leishmânias susceptíveis ao NO diminuem a sua viabilidade à medida que há aumento da concentração de NaNO2. A concentração de 8mM dessa substância induz a morte em 100% delas, enquanto as resistentes continuam vivas, mesmo em concentrações até 16mM. Associando esses dados com o tamanho da lesão inicial dos pacientes, foi observado que pacientes infectados com leishmânias resistentes ao NO apresentaram lesões maiores, (43, 18mm), do que pacientes infectados com as leishmânias susceptíveis (18, 8mm). Foi visto também que o perfil de resistência ao NO pode ter uma associação com a forma clínica da doença, sendo encontrado mais isolados resistentes ao NO em pacientes com leishmaniose mucosa. L. braziliensis e L. amazonensis, resistentes ao NO infectam e sobrevivem mais em macrófagos humanos do que as susceptíveis no tempo de 96 horas (p<0,05). Os sobrenadantes de culturas de macrófagos humanos infectados com leishmânias resistentes ao NO apresentaram uma menor concentração de nitrito (L. braziliensis = 0; L. amazonensis = 3M), quando comparados com os níveis de nitrito produzidos pelas leishmânias susceptíveis (L. braziliensis = 12M; L. amazonensis = 7,6M), em 96 horas de infecção. Estes resultados sugerem que além da diferença da atividade leishmanicida do NO em diferentes espécies de Leishmania, a resistência e susceptibilidade desses parasitos podem estar influenciando na forma clínica e agravamento inicial da doença no homem.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Roque Pacheco de Almeida; Claudia Ida Brodskyn; Patricia Sampaio Tavares Veras

School:Universidade Federal da Bahia

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:macrófagos resistencia e susceptível IMUNOLOGIA

ISBN:

Date of Publication:12/22/2004

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.