Details

Identificação de fatores de risco para quedas em idosos, distintos por gênero e idade

by Miziara Barbosa, Suzi Rosa

Abstract (Summary)
O objetivo desse estudo foi Identificar os testes clínicos e fatores de risco maisrelevantes na predição de quedas em idosos, estratificando-se as populações porgênero e por idade. Foram avaliados 85 indivíduos, de ambos os sexos, caídores enão caídores, com idade maior ou igual a 60 anos. A amostra foi estratificada nosseguintes grupos: (1) amostra total; (2) Grupo Feminino (GF); (3) Grupo Masculino(GM); (4) Grupo Feminino 1 (GF1: 60 a 69 anos); (5) Grupo Feminino 2 (GF2: gt; 70anos); (6) Grupo Masculino 1 (GM1: 60 a 69 anos); (7) Grupo Masculino 2 (GM2: gt;70 anos). Os seguintes quesitos foram avaliados: quantidade de quedas, quantidadede medicação diária (Med), índice de massa corpórea (IMC), circunferência dapanturrilha (CP) e cintura (CC), força de preensão manual (FM), marcha (Índice deMarcha Dinâmica-DIG), equilíbrio (Escala de Equilíbrio de Berg-BBS), mobilidade(Teste de Levantar e Andar Cronometrado-TUG), estado cognitivo (MEEM),satisfação com a vida (ESV), auto-eficácia física (EAF), capacidade funcional (CF) emedo de cair (Escala Internacional de Eficácia de Quedas - FES-I-Brasil). Emrelação à queda, 60% da amostra não relatou queda; GF caiu mais (53%) do queGM(14%). Ao avaliar por idade percebe-se que GF2 é o grupo que sofreu maisquedas (62%) em relação aos demais (GF1: 39%; GM2: 27% e GM1: 6%). O Testede Spearman (plt;0,05) correlacionou-se quedas e os fatores de risco e testesclínicos, sendo verificado que Med, CC, FM, DIG, FES-I-Brasil, TUG, SV, CFapresentou correlação no grupo GF; DIG no grupo GF2; BBS, TUG em GM e aFES-I-Brasil em GM2 (plt;0,001). O grau de covariância em relação à variável quedafoi avaliado, e indicaram que no gênero feminino (GF) os mais relevantes foram:Med, DIG e FES-I-Brasil; em GF1: IMC, CC, FES-I-Brasil e TUG; em GF2: med, CPe DIG. No gênero masculino foram FM, DIG, BBS e TUG; em GM1: FM, DIG e TUGe, em GM2: BBS e FES-I-Brasil. Conclui-se que os testes clínicos e fatores de riscode queda em idosos apresentaram relevância diferenciada entre o gênero feminino emasculino e também por idade. Assim, sugere-se que os protocolos de avaliaçãosejam elaborados de forma diferenciada, de modo a garantir maior eficácia, melhordirecionamento para as avaliações e maior precocidade nas intervenções. Tais níveis de especificação podem contribuir para a redução dos índices de quedas, e,consequentemente, para melhoria na qualidade de vida de uma população comexpectativa de viver cada vez mais.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Alcimar Barbosa Soares; Adriano de Oliveira Andrade; Eduardo Lázaro Martins Naves; Evanisi Teresa Palomari; Rosângela Corrêa Dias

School:Universidade Federal de Uberlândia

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Idosos Gênero ENGENHARIA ELETRICA Quedas (Acidentes) na velhice

ISBN:

Date of Publication:11/21/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.