Details

Concentração de antimônio em plasma e pele de pacientes com Leishmaniose Cutânea - relação com efeitos colaterais após tratamento com antimoniato de n-metil-glucamina Concentração de antimônio em plasma e pele de pacientes com Leishmaniose Cutânea - relação com efeitos colaterais após tratamento com antimoniato de n-metil-glucamina

by da Justa, Diana Brito

Abstract (Summary)
A Leishmaniose é uma das doenças parasitárias mais importantes no mundo, sendo prevalente em 88 países. Mais de 180 mil casos de Leishmaniose Cutânea (LC) ou Mucosa foram notificados no Brasil entre 2001 e 2006. O tratamento de primeira escolha para a LC utiliza antimoniais pentavalentes, medicação introduzida há várias décadas e que apresenta uma série de efeitos colaterais, alguns podendo levar ao óbito. O presente trabalho teve como objetivo avaliar as concentrações de antimônio no plasma e pele de pacientes sob tratamento com antimônio pentavalente (Glucantime®) e sua relação com os efeitos colaterais apresentados. Foram avaliados 19 pacientes com LC sob tratamento intravenoso na dose convencional (20 mg Sbv/kg/dia), 2 na dose baixa (5 mg Sbv/kg/dia) e 3 com aplicação intralesional (até 4,0 mL/semana). Durante o tratamento, os pacientes foram submetidos a exames de sangue periódicos e entrevistados semanalmente quanto à incidência de efeitos colaterais. As concentrações de antimônio em amostras de plasma e pele foram determinadas por Plasma Indutivamente Acoplado com Espectrometria de Massas (ICP-MS), com LOD = 0,020 µg/L e LOQ = 0,068 µg/L no plasma, e LOD = 0,008 µg/L e LOQ = 0,028 µg/L na pele. Para os pacientes do tratamento convencional a concentração média inicial de antimônio no plasma foi de 3,39 µg/L; no final do tratamento foram de 0,21 e 125,8 mg/L, quando coletadas antes e após a aplicação do medicamento, respectivamente. Na pele, a concentração média no final do tratamento foi de 9,24 µg/g. Para esse grupo de pacientes, os principais efeitos colaterais apresentados foram artralgia e mialgia, e as principais alterações laboratoriais, linfocitose e aumento de amilase. Foram encontradas diversas correlações significativas entre as concentrações de antimônio, os efeitos sintomáticos e as alterações laboratoriais. Este achado confirma a hipótese de que existe uma relação dose-dependente entre a concentração de antimônio no plasma e na pele e os efeitos colaterais apresentados.
Bibliographical Information:

Advisor:Eloisa Dutra Caldas; Raimunda Nonata Ribeiro Sampaio; Marcio Talhavini; Fernando Barbosa Júnior

School:Universidade de Brasília

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:leishmaniose cutânea antimônio efeitos colaterais icp ms analise toxicologica

ISBN:

Date of Publication:10/21/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.