Details

Freqüência de rabdomiólise em pacientes submetidos a tratamentooperatório para obesidade mórbida no Hospital das Clínicas da UFMG

by de Oliveira, Leonardo Dornas

Abstract (Summary)
A obesidade é uma doença universal de caráter atualmente epidêmico e sabidamente associada à co-morbidades e maior mortalidade. Em virtude de sua natureza crônica e recorrente, com pouca resposta a medidas clínicas, o tratamento operatório (cirurgia bariátrica) tem se tornado uma modalidade terapêutica cada vez mais realizada.Complicações operatórias diversas já foram associadas a este tipo de procedimento, mas ainda há pouco conhecimento sobre complicações neurológicas da cirurgia bariátrica. Dentre elas, a rabdomiólise (RML) vem sendo só muito recentemente descrita, na maioria das vezes na forma de relatos de caso, havendo poucos estudos longitudinais. Mecanismos compressivos associados ao decúbito e maior peso corporal parecem estar envolvidos no surgimento desta complicação.O presente estudo avaliou 22 pacientes submetidos ao tratamento operatório da obesidade mórbida no Hospital das Clínicas da UFMG por bypass gástrico com Y-de-Roux (BPGYR) por via aberta objetivando análise da freqüência de RML através da dosagem de creatinofosfoquinase (CPK) após 24 horas de pós-operatório. Foram avaliadas 14 mulheres e 8 homens, com idade média de 39,9 ± 11,2 anos, �ndice de massa corporal (IMC) médio de 52,4 ± 8,0 kg/m² e o tempo operatório médio de 253,2 ± 51,9 minutos. RML foi diagnosticada laboratorialmente como elevação maior do que cinco vezes o limite superior do valor de referência empregado e ocorreu em 77,3% dos pacientes. A dosagem média de CPK pós-operatória foi muito elevada (7.467,7 ± 12.177,1 UI/L), sendo superior a 5.000 UI/L em 40,9% dos pacientes, evidenciando dano muscular significativo e elevado risco potencial de complicações. Nenhum paciente apresentou insuficiência renal secundária a RML, mas ocorreu um óbito (4,5%) associado a complicações infecciosas abdominais. Sintomatologia clínica neuromuscular ocorreu em 45,5% dos pacientes, sendo mais comumente dor muscular (36,4%), principalmente em regiões glúteas e lombares (27,2%). Análises comparativas dos pacientes com e sem diagnóstico de RML mostrou significância estatística em relação ao maior tempo operatório (p=0,005) do grupo com RML e à presença de sintomatologia neuromuscular neste grupo (p=0,04).Os resultados do presente estudo se assemelham a de outros poucos disponíveis e confirmam que a ocorrência de RML em cirurgia bariátrica de BPGYR (Técnica de Capella) por via aberta é uma complicação comum, reforçando a importância da propedêutica através da dosagem rotineira de CPK após 24 horas de pós-operatório.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Francisco Eduardo Costa Cardoso; Marco Tulio Costa Diniz; Rosana Herminia Scola

School:Universidade Federal de Minas Gerais

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Obesidade mórbida/cirurgia DeCS Dissertação da Faculdade de Medicina UFMG Cirurgia Teses.

ISBN:

Date of Publication:02/28/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.