Details

Alérgenos de pólen de Lolium multiflorum (Lam. 1779):determinação da reatividade cruzada de anticorpos IgE aoscomponentes alergênicos de extratos comerciais de gramíneas

by Vilhena Bernardes, Cristiane Teixeira

Abstract (Summary)
RESUMOIntrodução: Lolium multiflorum (Lm), gramínea da família Poaceae, é a principal causadorade polinose na região Sul do Brasil. Não há ainda estudos de reatividade cruzada entre fraçõesalergênicas de pólen de L. multiflorum com de outras espécies de gramíneas.Objetivos: Avaliar a sensibilização a alérgenos de pólen de Lm em pacientes com polinosepor teste cutâneo de puntura (TCP) e da detecção de IgE específica por ensaioimunoenzimático (ELISA). Determinar a reatividade cruzada entre frações alergênicas doextrato de pólen de L. multiflorum (Lm) e extratos comerciais de pólens de gramíneas.Material e métodos: Amostras de soro de 38 pacientes com rinite alérgica sazonal (grupoRAS), 35 pacientes com rinite alérgica perene (grupo RAP) e 30 indivíduos não atópicos(grupo NA) foram testadas para a reatividade de IgE. A sensibilização foi analisada através deteste cutâneo de puntura e os níveis de IgE específica a pólens de L. multiflorum foramdeterminados por ELISA. Ensaios ELISA e Immunoblotting de inibição foram empregados nadeterminação da reatividade cruzada ente alérgenos de pólen de L. multiflorum e de extratoscomerciais de gramíneas.Resultados: A positividade ao TCP com extratos de pólen de gramíneas foi utilizada comocritério de inclusão de pacientes no grupo RAS. Anticorpos IgE específicos a Lm foramdetectados no soro de 100% dos pacientes com rinite sazonal (RAS) e em 8,6% dos pacientescom rinite perene (RAP). Inibições observadas no ELISA para detecção de IgE a Lm,demonstraram reatividade cruzada entre Lm, L. perenne (Lp) e Gramíneas II (GII), mas nãoentre Gramíneas I (GI). Foram observadas 14 frações ligantes de IgE, sendo as de 26, 28 e 32kDa as mais freqüentes (> 90%). Em Immunoblotting de inibição, Lm, Lp e GII inibiramsignificativamente a ligação de IgE à maioria das frações imunodominantes de Lm, sendo a de55 kDa a mais inibida. A fração de 26 kDa não foi inibida pelo extrato Lp, mas sim pelosextratos Lm e, GII em menor proporção.Conclusões: A utilização de extrato de pólen Lm deve ser preferida a aqueles que apresentamproximidade filogenética com essa gramínea, quando da necessidade de determinações desensibilização mais precisas no diagnóstico, como também o seu emprego na imunoterapia dapolinose causada por alérgenos de pólen de L. multiflorum.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Maria Aparecida de Souza; Ernesto Akio Taketomi; Nelson Augusto Rosario Filho; Mônica Camargo Sopelete

School:Universidade Federal de Uberlândia

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Pólen Rinoconjuntivite alérgica Alergia a pólen de gramíneas Reatividade cruzada IMUNOLOGIA APLICADA Alérgenos

ISBN:

Date of Publication:05/28/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.