Details

Evolução das Exportações, comércio intrasetorial e impactos ambientais dos negócios internacionais de madeira brasileira

by Almeida, Rachel Silva

Abstract (Summary)
O Brasil tem um estoque de madeiras naturais, destinado à produção de móveis, casas, embarcações, laminados, compensados e artefatos diversos. Os principais estados produtores de madeira do Brasil são o Paraná, Santa Catarina e o Pará. No contexto internacional, a representatividade do produto madeireiro brasileiro aumentou de forma expressiva nos últimos anos. Atualmente, o Brasil é o 10º maior exportador de madeira do mundo. Os principais mercados para a madeira exportada do Brasil são os Estados Unidos e a União Européia. O objetivo geral deste trabalho é analisar a evolução das exportações, comércio intra-setorial e impactos ambientais dos negócios internacionais de madeireira brasileira e, especificamente, estimar as equações de oferta e demanda por exportação madeireira do Brasil para os Estados Unidos e a União Européia; Identificar os principais fatores que determinam as fontes de comércio madeireiro do Brasil nos seus principais mercados de destino e a verificar o efeito do comércio internacional madeireiro sobre a taxa de desmatamento das florestas do Brasil. Geradora de receitas e importantes na pauta de exportação do Brasil, tornando-se crucial, esse estudo para a formulação de estratégias e instrumentos que dêem apoio a está atividade, para a manutenção das vantagens competitivas do Brasil na cadeia produtiva da madeira e na balança de exportação. Os resultados apresentam que a madeira exportada pelo Brasil para os Estados Unidos e para a União Européia é um bem normal e que sua demanda é inelástica no mercado americano e elástica no mercado Europeu. Quanto á elasticidade-preço da oferta em ambos os mercados, a madeira do Brasil é elástica e a elasticidade-renda da oferta -0,14 no mercado europeu e 2,63 no americano. O índice Grubel Lloyd para o comércio internacional de madeira Brasil-EUA obteve seu menor índice em 2005, explicado quase totalmente pelas vantagens comparativas decorrentes de dotações de fatores diferentes em ambos os países e maior em 1997. E nas transações Brasil-UE o menor valor foi em 1990 onde o Brasil praticamente apenas exportou madeira para a UE, resultando num comércio quase todo feito inter-setores e maior em 1998. Os índices de correlação entre o desmatamento das florestas brasileiras e as exportações madeireiras brasileiras foram de 0,54 , 0,33 e 0,31 em relação ao mundo, EUA e UE, respectivamente.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Rosemeiry Melo Carvalho; José Ednilson de Oliveira Cabral; Ruben Dario Mayorga

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:União Européia Brasil Madeira, Exportação

ISBN:

Date of Publication:02/29/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.