Details

Avaliação das ações de controle da transmissão vertical do HIV/AIDS entre puérperas atendidas em uma maternidade de Fortaleza-ce.

by Moura Barroso, Léa Maria

Abstract (Summary)
As mulheres em idade fértil têm sido alvo da contaminação pelo vírus da imunodeficiência adquirida (HIV), o que requer atenção especial, principalmente na gestação, pois há o risco da transmissão vertical (TV) do HIV. A terapia combinada de alta potência se mostrou decisiva na redução da taxa de TV, porém as medidas de controle não são satisfatórias. Objetivou-se avaliar as ações de controle da TV do HIV em uma maternidade pública. Trata-se de pesquisa do tipo descritiva, exploratória e avaliativa. Para abordagem do estudo utilizou-se a complementaridade da pesquisa qualitativa e quantitativa. Coletou-se os dados na Maternidade Escola Assis Chateaubriand (MEAC), localizada em Fortaleza-Ceará, no período de setembro a dezembro de 2004. A população do estudo constou de oito puérperas com infecção pelo HIV e oito profissionais que prestaram assistência a estas puérperas. Utilizou-se como técnicas de coleta de dados a observação estruturada e a entrevista, que seguiram um roteiro de observação estruturada e um roteiro de entrevista semi-estruturada. Os dados quantitativos foram analisados e dispostos em tabelas; e os qualitativos analisados e organizados através da proposta de análise de conteúdo. Obedeceu-se os aspectos éticos da pesquisa com seres humanos, uma vez que todos os sujeitos assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido. A maioria das puérperas tinha entre 22 e 29 anos, era solteira, com união estável e procedente do interior, possuía baixa escolaridade, tinha entre um e dois filhos; sabia do diagnóstico a menos de um ano, informou seis ou mais consultas de pré-natal e participou de acompanhamento especializado. Pouca parcela das gestantes iniciou a terapia anti-retroviral no período recomendado e sabia informar sobre a sorologia do parceiro. A maternidade disponibilizou o tratamento para todas as gestantes no momento do trabalho de parto e no parto. Seis profissionais de saúde que prestava assistência era enfermeiro, encontrava-se entre 26 e 49 anos de idade, a maioria fez referência ao tempo de formação entre um e nove anos e de trabalho na maternidade entre um e 15 anos; a minoria recebeu algum tipo de treinamento sobre TV. Identificou-se que os profissionais de saúde deixaram de realizar aconselhamento e orientações sobre preparo da fórmula infantil, alimentos e seguimento do recém-nascido, sobre consulta puerperal e adesão ao tratamento. A instituição tinha quantidade insuficiente de alguns insumos, como atadura e inibidor de lactação, e centralizava o preenchimento das fichas de investigação no núcleo de vigilância epidemiológica. Estes resultados nortearão o planejamento de intervenções para futuras ações, com vistas à melhoria da qualidade na assistência às gestantes com HIV/aids. Sugere-se a criação de uma estrutura organizacional e funcional para a implementação de protocolos, capacitações, reuniões de avaliação, atuação responsável dos enfermeiros, determinação de fluxo de atendimento e elaboração de um manual direcionado aos profissionais de saúde.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Marli Teresinha Gimenez Galvão; Escolástica Rejane Ferreira Moura; Zenilda Vieira Bruno; Karla Corrêa Lima Miranda

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:ENFERMAGEM Avaliação Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Transmissão vertical doença Puerpério - Vertical Doença Soropositividade para HIV Enfermagem Obstétrica Agentes Anti-HIV Recém-Nascido Materno-Infantil

ISBN:

Date of Publication:08/24/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.