Details

Avaliação da função renal em idosos hospitalizados: comparação entre métodos diagnósticos

by Lakhdari, Sabri

Abstract (Summary)
As fórmulas para estimar a função renal são certamente práticas no contexto hospitalar, mas pouco sabemos sobre a pertinência de seu uso em idosos hospitalizados comdoenças agudas ou descompensações de problemas crônicos. Esses pacientes são justamente os mais sujeitos ao risco iatrogênico, e podem precisar de ajustes posológicos em caso de insuficiência renal (IR). O objetivo de trabalho foi comparar as performances de vários métodos para diagnosticar IR. Métodos: 40 pacientes de 60 anos ou mais internados em enfermaria de clínica médica foram submetidos a coleta de urina de 24 horas e amostras de sangue para cálculodo clearance de creatinina (ClCr). Os resultados foram comparados às estimativas da função renal realizadas através da creatinina sérica, da uréia, da cistatina C, da fórmula de Cockcroft e Gault (FCG) com e sem o fator de correção para sexo feminino (FCGsc), da MDRD com e sem o fatorde correção para raça negra (MDRDsc) e de 4 novas fórmulas baseadas na Cistatina C: de Hoek, de Rule, de Sjostrom e de Grubb. Foram comparadas as médias, as prevalências de IR e IR grave, as correlações entre os métodos, a precisão das fórmulas através do cálculo dos erros relativos com o ClCr, a sensibilidade, a especificidade, e os valores preditivos positivo (VPP) e negativo (VPN) para diagnóstico de IR e IR grave, definidos como ClCr < 60 mL/min/1,73m2 e ClCr < 30mL/min/1,73m2, respectivamente.Resultados: numa amostra com idade média de 74,5 anos e 47,5% de sexo feminino, o ClCr médio (DP; IC de 95%) foi de 59,35 (+/-30,46; 49,61 a 69,09) mL/min/1,73m2. A FCG, a FCGsc e a fórmula de Rule subestimaram a taxa de filtração glomerular (TFG), com médias respectivas de 51,08 (+/-25,15; 43,03 a 59,12), 54,75 (+/-25,53: 46,58 a 62,91) e 56,36 (+/-24,10; 48,44 a 64,28) mL/min. Todas as outras fórmulas superestimaram a TFG, e a MDRD obteve a média mais elevada, de 84,97 mL/min; sua diferença em relação ao ClCr foi significativa (p<000,1), assim como os resultados das fórmulas MDRDsc e de Sjostrom (p<0,001). A prevalência de IR pelo ClCr foi alta, de 52,5%, e variou muito segundo o método de avaliação, de 22,5% com a creatinina sérica a 65,8% com a cistatina C. Aprevalência de IR mais próxima daquela do ClCr foi obtida pela fórmula de Rule, de 55,3%. Todas as fórmulas apresentaram correlação de Pearson (r) com o ClCr significativa (p<0,001),maior nas fórmulas baseadas na cistatina C, como a de Hoek ou de Sjostrom, ambas com r de 0,72. A MDRD obteve r de 0,617 e a FCG r de 0,63. A maior precisão, com erro relativo (ER) de ? 3,30 % (DP: 44,00; IC 95%: -17,37 a 10,78) foi obtida pela FCG, seguida pela fórmula de Rule: ER de 3,69 % (DP: 46,34; IC 95%: -11,54 a 18,93) e pela FCGsc: ER de 4,97%; (DP: 49,11; IC95%: -10,73 a 20,68). As outras fórmulas foram pouco precisas, com ER entre 22,31%(fórmula de Grubb) e 57,62% (MDRD). A FCG teve a melhor sensibilidade, de 90,5% e o melhor VPN, de 85,7%, para diagnóstico de IR. Para IR grave, a maior sensibilidade, de 71,4% e o melhor VPN, de 94,3% foram obtidos pela FCGsc. Conclusão: o uso sistemático da FCG em pacientes idosos hospitalizados pode ser recomendado para estimar de forma rápida a função renal e afastar IR moderada e grave. Nos casos em que não há como obter o peso do paciente, afórmula de Rule, baseada na cistatina C, representa a melhor alternativa.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Mauricio Gomes Pereira; Adriano Bueno Tavares; Joel Paulo Russomano Veiga

School:Universidade Católica de Brasília

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:insuficiência renal clearance de creatinina avaliação da função idosos; rins - doenças; doentes hospitalizados SAUDE COLETIVA

ISBN:

Date of Publication:12/12/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.