Details

Aplicações da pesquisa de anticorpos IgG anti-formas promastigotas vivas de Leishmania (V.) braziliensis, por citometria de fluxo, em estudos clínicos da leishmaniose cutânea localizada

by Rodrigues Rocha, Roberta Dias

Abstract (Summary)
Este estudo se refere ao desenvolvimento de uma nova metodologia, fundamentada na pesquisa de anticorpos IgG anti-formas promastigotas vivas de Leishmania (V.) braziliensis, por citometria de fluxo-AAPV-IgG para diagnóstico e monitoramento de cura da leishmaniose cutânea localizada-LCL. Em uma primeira etapa de padronização do método, ficou estabelecida a nova metodologia que permite discriminar a reatividade de IgG do soro de pacientes portadores de LCL(L+) daquela observada para indivíduos sem manifestação clínica de LCL(L-), empregando-se em cada teste: a) 500.000 promastigotas vivas de 10 dias de cultivo; b) soro teste na diluição 1:1.024; c) anticorpo secundário anti-IgG humano-FITC na diluição 1:400; d) ambas incubações a 37ºC por 30 minutos e e) o valor do percentual de parasito fluorescentes positivos-PPFP de 60% como ponto de corte entre resultados positivos e negativos. Em uma segunda etapa, foi feita a avaliação comparativa do desempenho do método proposto e de um método tradicional, a Reação de Imunofluorescência Indireta-RIFI. A análise dos índices de desempenho expressos em percentual (sensibilidade, especificidade, valores preditivos, probabilidade de doença pós-teste negativo, taxa de falso-positivo, acurácia e Índice J de Youden) e a Razão de Verossimilhança-RV demonstrou a melhor performance da AAPV-IgG em relação à RIFI, na identificação de casos de LCL em atividade clínica. A análise das RVs demonstrou que os títulos da RIFI foram desprovidos de valor diagnóstico enquanto que na AAPV-IgG, valores de PPFPgt;60% contribuem para a confirmação do diagnóstico da LCL e valores de PPFP£60% praticamente excluem o diagnóstico de LCL. Posteriormente, foram feitas simulações com situações clínicas que podem concorrer para falso-positividade ou falso-negatividade do teste em estudo. O tempo de duração da lesão na LCL, casos de leishmaniose visceral-LV e doença de Chagas-DC foram identificados como situações clínicas capazes de interferir no desempenho da pesquisa AAPV-IgG aplicada ao diagnóstico da LCL, uma vez que podem apresentar resultados falso-negativos e falso-positivos, respectivamente. Considerando a queda no desempenho da AAPV-IgG na identificação de LCL numa amostragem populacional que inclui LV e DC, foi proposta a avaliação do desempenho da quantificação das subclasses de IgG no esclarecimento de situações positivas no teste original. A análise combinada da AAPV-IgG1/IgG2 mostrou-se útil no esclarecimento de situações positivas no teste original, quando aplicado numa amostragem populacional que inclui LV e DC. O estabelecimento do ponto de corte de 60% de PPFP para AAPV-IgG1 e de 50% de PPFP para AAPV-IgG2 permitiu o esclarecimento de 93% das situações AAPV-IgG positivas que não apresentavam LCL e confirmar 100% dos casos de LCL em atividade clínica. A análise das RVs demonstrou que um resultado positivo na análise combinada praticamente confirma a presença de LCL e que um resultado negativo praticamente confirma a ausência de LCL. Finalmente, foi demonstrada a utilidade da AAPV-IgG no monitoramento precoce e tardio da cura pós-terapêutica específica da LCL. Observou-se que, que 71% dos pacientes sem recidivas após 2 anos do tratamento foram identificados precocemente (30d-PT), com queda na reatividade de PPFP, superior a 10%, na diluição do soro 1:4.096.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Olindo Assis Martins Filho

School:Faculdades Oswaldo Cruz

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Leishmaniose Cutânea Citometria de Fluxo IMUNOLOGIA

ISBN:

Date of Publication:03/21/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.