Details

A construção da paternidade na família do pai adolescente: contribuição para o cuidado de enfermagem

by Konzgen Meincke, Sonia Maria

Abstract (Summary)
Este estudo versa sobre o adolescente do sexo masculino, um ser humano em plena fase de mudanças e transformações, ou seja, enfrentando uma metamorfose entre a infância e a idade adulta e, conjuntamente, vivenciando a paternidade nessa etapa do desenvolvimento humano. A paternidade está emergindo como foco de interesse dos pesquisadores, uma vez que os estudos sobre a temática são recentes, no Brasil, surgindo nos anos de 1970. Já a paternidade na adolescência é mais contemporânea, razão pela qual são encontrados escassos estudos, quando comparados com os que abordam a maternidade nessa etapa da vida. Esta tese objetivou compreender a construção da paternidade nas famílias do pai adolescente. A fundamentação teórica deste trabalho está ancorada na Abordagem Bioecológica do Desenvolvimento Humano de Urie Bronfenbrenner, da qual emerge a valorização de compreender o serhumano, a partir de seu contexto baseado nas interações dos processos proximais que desenvolve na família, ao longo das gerações, bem como com outros contextos. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, desenvolvida no Município de Pelotas, no estado do Rio Grande do Sul # Brasil, com famílias de pai adolescente nas suas três gerações, ou seja, com o pai adolescente, seus pais/mães e seus avós. Para percorrer os preceitos éticos, o projeto foi encaminhado para o Comitê de Ética da Universidade Federal de Santa Catarina, tendo sido aprovado. O referencial metodológico está embasado nas entrevistas narrativas e proposta de análise de Schütze, sendo utilizadas para a coleta de dados as entrevistas narrativas, genogramas e ecomapas. Da análise do conhecimento emergiram as dimensões: valores e sentimentos expressos pelas famílias com a paternidade, bem como a legitimação e a reflexão da paternidade na adolescência, nas famílias; a partir dessa análise foram ordenados os recortes das histórias narradas e, posteriormente, traçadas comparações entre as histórias das famílias. O evento da paternidade/maternidade para os pais adolescentes deste estudo era uma incógnita em suas vidas, no entanto, o enfrentaram, apesar das dificuldades e obstáculos. Os posicionamentos assumidos pelos mesmos oscilaram em grau, natureza e intensidade e estão embasados na história familiar da co-construção da paternidade. Desse modo, o sentir-se pai variou desde a notícia da gravidez, até o sentir-se pai após o nascimento da filha. Ao comparar as trajetórias das famílias, evidencia-se que elas proporcionaram a vivência da paternidade e a sua constante co-construção. Os resultados desvendam alternativas de como esse processo acontece a partir do saber empírico das famílias que o vivenciam através das gerações. E reforçam a valorização da figura do homem grávido, em especial o homem-adolescente e do homem que é pai, estimulando a inclusão do mesmo como participante em todas as fases do ciclo gravídico-puerperal. Cuidar do pai adolescente na família significa inseri-lo no desenvolvimento dos cuidados prestados ao(a) filho(a) e à 10 namorada/mãe de seu(sua) filho(a). Dessa maneira, foi confirmado o pressuposto de que a família é uma co-construtora de valores e sentimentos que influenciam na construção da paternidade. O embasamento proposto pela Abordagem Bioecológica do Desenvolvimento Humano nesta tese comprovou ser uma possibilidade viável que ofereceu sustentação necessária para efetivá-la.
Bibliographical Information:

Advisor:Áurea Christina de Paula Corrêa; Eda Schwartz; Denise Maria Guerreiro Vieira da Silva; Maria Aparecida Crepaldi; Telma Elisa Carraro

School:Universidade Federal de Santa Catarina

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:enfermagem adolescencia adolescentes meninos paternidade

ISBN:

Date of Publication:06/29/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.