Details

Avaliação da osteoporose em mulheres idosas pelo DXA e pelosquestionários do EVOS e de AIVD

by de Leu, Parizza Ramos

Abstract (Summary)
O reconhecimento precoce das mulheres idosas quanto a maior chance de ter a doença osteoporose é fundamental para diminuir o impacto que as seqüelas decorrentes dessamoléstia podem causar. A osteoporose é uma doença silenciosa o que implica no reconhecimento dos fatoresde risco inerentes a cada mulher na determinação de estratégias de melhoria da qualidade de vida.Como sabemos a sobrevida da mulher brasileira tem aumentado nesses últimos anos. O planejamento em busca do retardo das conseqüências da osteoporose é um ponto crucial no desempenho de suas atividades diárias. O objetivo deste trabalho foi verificar através do questionário proposto pelo estudo do EVOS, a chance das mulheres terem osteoporose. Tal verificação foi feita através da identificação dos fatores de risco, numa primeira abordagem, nas idosas com idade acima dos 60 anos. A amostra foi constituída de 58 mulheres brancas, com média de idade de 67,31 anos. O questionário compõe-se de dados demográficos e antropométricos; história familiar de fratura de fêmur após os 50 anos de idade em pai, mãe e irmãos; aspectos reprodutivos e menstruais; uso de medicações; atividades físicas; ingestão de alimentos ricos em cálcio; tabagismo; alcoolismo e impacto da doença sobre a saúde geral do indivíduo. O questionário de AIVD avalia o desempenho nas atividades da vida diária em relaçãoàs ações mais executadas no dia a dia, como: usar o telefone, ir a locais distantes, usando algum transporte e sem necessidade de planejamentos especiais, fazer compras, preparar suas próprias refeições, arrumar a casa, fazer os trabalhos manuais domésticos, lavar e passar suaroupa, tomar seus remédios na dose certa e horário correto e cuidar de suas finanças. Tal questionário teve o intuito de identificar quais as conseqüências da osteoporose na vida diária dessas mulheres estudadas. O exame da densitometria óssea foi realizado para diagnosticar a osteoporose, por sero método padrão-ouro. Observamos que as variáveis do IMC (Índice de Massa Corpórea), o nível de atividadefísica para as idades até 25 anos e o uso de vitamina D tiveram significância. Porém, só a variável IMC na regressão logística teve relevância no questionário do EVOS. Na análise do questionário de AIVD, as mulheres com osteoporose apresentam significância em relação as que não tem osteoporose para os itens: consegue fazer compras, consegue fazer trabalhos manuais e cuidar das finanças.A chance de identificar-se osteoporose pelos fatores de risco através do questionário do EVOS foi prejudicada pelo tamanho da amostra. A abordagem do desempenho das mulheres com osteoporose não permitiu diferenciar se a atividade da vida diária através do questionário de AIVD é útil como forma de avaliar a independência da dependência parcial ou total, nesse estudo em razão do número baixo da amostra ou pelo fato da doença ter sido estudada num momento inicial (sem fratura)
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Yolanda Galdino Pacheco; Rodolfo Giugliano; Armando José China Bezerra

School:Universidade Católica de Brasília

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:SAUDE COLETIVA

ISBN:

Date of Publication:06/28/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.