Details

Avaliação da introdução de cal hidratada nas argamassas aplicadas sobre blocos cerâmicos e sua influência no desempenho e morfologia

by Polito, Giuliano

Abstract (Summary)
Este trabalho investiga a resistência de aderência de revestimentos argamassados sobre a alvenaria de blocos cerâmicos, concentrando-se na análise da microestrutura da interface argamassa/substrato, correlacionando-se ao comportamento mecânico da argamassa e à adição de cal hidratada na argamassa. Neste estudo foram avaliados cinco traços distintos, composto de cimento:cal:areia (1:0:6; 1:1:6; 1:2:8; 1:2:10; 0:1:6), aplicados sobre substrato de bloco cerâmico seco, com a utilização de técnicas de preparação e aplicação comuns em canteiros de obra. Para a análise foi utilizada a técnica de microscopia eletrônica de varredura com microanalisador EDS (MEV-EDS), a fim de identificar os principais produtos de hidratação presentes na interface. A análise por espectrometria de fluorescência de raios-X (FRX) foi utilizada para verificar a profundidade de penetração dos produtos de hidratação, além de ensaios de caracterização da argamassa nos estados plástico e endurecido. Os resultados dos estudos microestruturais demonstraram indícios de que a principal fase responsável pela resistência de aderência entre a argamassa e o bloco cerâmico é a etringita. Esta aderência se dá pelo intertravamento dos cristais e pela penetração dos mesmos no interior dos poros do substrato. Foram visualizados cristais de etringita formados no interior dos poros do substrato até uma profundidade de até 500µm. Esta penetração foi confirmada através da observação das variações nas concentrações de elementos químicos, em função da profundidade, utilizando-se a técnica de FRX. Não se observou nenhuma relação direta entre a profundidade de penetração do cálcio e a resistência de aderência. A profundidade e a quantidade de penetração do cálcio estão relacionadas à quantidade de aglomerantes, ou seja, cimento e/ou cal. Foram verificadas diferentes morfologias dos produtos de hidratação dos aglomerantes. Os cristais observados na interface são mais bem formados (euédricos) e maiores do que no restante da matriz e possuem uma orientação preferencial perpendicular à superfície do bloco. Nesta região a presença de etringita é preponderante e, em menores concentrações, o CSH (silicato de cálcio hidratado) e a calcita. Este fato se deve à maior mobilidade dos íons sulfato, alumínio e cálcio durante a hidratação do cimento e à proximidade ao substrato poroso, que proporciona a sucção do fluido contendo estes íons para o seu interior. Observou-se também diferentes morfologias para os cristais de etringita nos diversos traços utilizados, causada provavelmente pela variação do teor de cal e de aglomerante na argamassa. A variação da cal também influenciou na extensão de aderência e no adensamento da argamassa, afetando desta maneira os valores de resistência e a forma de ruptura. Nos ensaios de arrancamento foi observado que após a ruptura da argamassa, uma fina camada permanece aderida ao tijolo, visível a olho nu, denotando que a ruptura ocorreu pela falta de coesão da argamassa próxima à interface, afastada cerca de 200 µm. Este comportamento deixa a entender que o rompimento não ocorreu na faixa rica em etringita, e sim no interior da camada de argamassa, bem próxima à superfície de contato.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Antonio Neves de Carvalho Junior; Maria Teresa Paulino Aguilar; Abdias Magalhaes Gomes; Paulo Roberto Gomes Brandao

School:Universidade Federal de Minas Gerais

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:construã§ã£o civil teses argamassa cal engenharia material ceramico

ISBN:

Date of Publication:03/18/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.