Details

Avaliação da Imunogenicidade de Dois NovosImunobiológicos Candidatos a Vacina ContraLeishmaniose Visceral Canina

by Giuchetti, Rodolfo Cordeiro

Abstract (Summary)
Considerando a importância de estratégias imunoprofiláticas para o controle daleishmaniose visceral, a inexistência de drogas capazes de curar cães infectados e oaumento de casos de resistência aos antimoniais pentavalentes, o presente trabalhobuscou avaliar a imunogenicidade de dois novos imunobiológicos candidatos a vacinacontra leishmaniose visceral canina (LVC). Observa-se uma lacuna em estudos quebuscam avaliar a imunogenicidade pós-vacinal de imunobiológicos anti-LVC. Assim, opresente estudo propôs uma análise detalhada da imunogenicidade considerandodiversos biomarcadores da resposta imune celular e humoral após as três doses dasdiferentes estratégias vacinais. Trinta e cinco cães sem raça definida foram subdivididosem sete grupos experimentais, entre os quais: (i) grupo controle C (n = 10) que recebeu1 mL de salina estéril a 0,9%; (ii) grupo LB (n = 5) que recebeu 600 ?g de proteína deLeishmania braziliensis em 1 mL de salina estéril a 0,9%; (iii) grupo Sap (n = 5) querecebeu 1 mg de saponina em 1 mL de salina estéril a 0,9%; (iv) grupo LBSap (n = 5)que recebeu 600 ?g de proteína de L. braziliensis associado a 1 mg de saponina em 1mL de salina estéril a 0,9%; (v) grupo Sal (n = 5) que recebeu extrato de glândulasalivar de Lutzomyia longipalpis (SGE) equivalente ao conteúdo de 5 ácinos daglândula salivar em 1 mL de salina estéril a 0,9%; (vi) grupo LBSal (n = 5) que recebeu600 ?g de promastigotas de L. braziliensis associado ao SGE em 1 mL de salina estérila 0,9%; (vii) grupo LBSapSal (n = 5) que recebeu 600 ?g de promastigotas de L.braziliensis associado a 1 mg de saponina e ao SGE em 1 mL de salina estéril a 0,9%.Cada animal recebeu três aplicações subcutâneas no flanco esquerdo em intervalos dequatro semanas. Os resultados indicam que a saponina quando presente (Sap, LBSap,LBSapSal) induziu em alguns cães a formação de edema ou de pequeno nódulo local,sem apresentar lesões ulceradas ou outras alterações adversas. A avaliação dainocuidade e toxicidade das diferentes vacinas não revelou contra-indicações parautilização. A avaliação da resposta humoral revelou que os grupos LBSap e LBSapSalapresentaram aumento dos níveis de IgG total, IgG1 e IgG2 anti-Leishmania, sugerindoum perfil de resposta imune misto Th1/Th2. De forma semelhante, no grupo LBSapSalfoi observado aumento dos níveis de IgG total, IgG1 e IgG2 anti-SGE, que tem sidopreviamente relacionado ao estabelecimento de uma resposta imune protetora anti-Leishmania. Além disto, experimentos utilizando Western blot para avaliar a reatividadede anticorpos caninos anti-proteínas do SGE evidenciaram o predomínio de proteínascom peso molecular de 35, 45 e 75 KDa, particularmente no grupo LBSapSal, sendorelacionado a um padrão de resistência contra infecção por Leishmania. A avaliação daresposta celular contou com o estudo imunofenotípico de células mononucleares dosangue periférico (PBMC) e revelou aumento do número de linfócitos B CD21+,linfócitos T CD5+ e das subpopulações T (CD4+ e T CD8+), indicando oestabelecimento de imunidade protetora contra infecção por Leishmania comopreviamente relatado na LVC. Além disto, foi observada pela análise in vitro reduçãodo índice de proliferação utilizando VSA (vaccine soluble antigen) ou SLcA (solubleLeishmania chagasi antigen) nos grupos LB e Sal, enquanto os grupos LBSap eLBSapSal apresentaram aumento da atividade linfoproliferativa na presença de ambosos estímulos. De forma interessante, foi demonstrado no grupo Sal correlação negativaentre a atividade linfoproliferativa e linfócitos T CD4+ ou monócitos CD14+. Estesresultados permitem especular que a imunização realizada no grupo Sal poderia inibir aatividade de monócitos CD14+ em ativar linfócitos T CD4+ e assim reduzir a atividadelinfoproliferativa. Por outro lado, PBMC cultivados in vitro com SLcA do grupo LBSape com VSA ou SLcA no grupo LBSapSal apresentaram aumento da atividadeXIlinfoproliferativa acompanhada pela indução de linfócitos T CD8+ antígeno-específicos.Estes resultados sustentam a hipótese de que a vacinação com LBSap e LBSapSalestimularia o desenvolvimento de mecanismos imunoprotetores relacionados aocontrole do parasitismo por Leishmania considerando a indução de linfócitos T CD8+antígeno-específicos para proteínas relacionadas ao agente etiológico da LVC. Aavaliação de potenciais células apresentadoras de antígenos (APC) revelou aumento donúmero de monócitos CD14+ circulantes nos grupos LBSap e LBSapSal. Além disto,altas contagens de APC foram associadas ao aumento da expressão de linfócitos MHC-Ino grupo LBSap e de linfócitos CD80 e MHC-I no grupo LBSapSal, sugerindo que estaassociação poderia representar a interação entre as respostas imunes inata e adaptativa,refletindo no aumento do perfil de ativação durante as imunizações. Os resultadosobtidos pelas análises dos níveis de óxido nítrico (NO) pela avaliação dos níveis denitrito no sobrenadante de cultura estimuladas com SLcA no grupo LBSap e no soro dogrupo LBSapSal confirmam a hipótese de que estas vacinas induzem um perfilassociado a resistência contra a infecção por Leishmania. Os resultados obtidos nestetrabalho indicam que o potencial imunoprotetor induzido pelas vacinas LBSap eLBSapSal são compatíveis com o controle do agente etiológico da LVC.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Rodrigo Corrêa Oliveira; Luis Carlos Crocco Afonso; Ricardo Toshio Fujiwara; Oscar Bruna Romero; Bartira Rossi Bergman; Alexandre Barbosa Reis

School:Universidade Federal de Ouro Prêto

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Imunobiológicos Candidatos Vacina ContraLeishmaniose Visceral Canina IMUNOLOGIA

ISBN:

Date of Publication:11/30/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.