Details

Análise comparativa da força no limite de escoamento entre um implante de peça única e os de junção hexagonal externa de diâmetros regular e estreito Análise comparativa da força no limite de escoamento entre um implante de peça única e os de junção hexagonal externa de diâmetros regular e estreito

by Mundim, Arnaldo Reis

Abstract (Summary)
Os implantes osseointegrados são hoje comprovadamente viáveis. Noentanto, alguns fatores ainda devem ser esclarecidos, principalmente pelogrande número de fabricantes e modelos. A fratura de implantes é umarealidade clínica, mesmo que de baixa incidência e, portanto suscita pesquisasno sentido de reluzi-las.Objetivo: Testar a hipótese de que a redução do diâmetro do implantereduz a força máxima necessária para atingir o limite de escoamento doimplante de junção hexagonal externa e de diâmetro regular para o de junçãohexagonal externa e diâmetro estreito e deste para o implante de peça única ediâmetro ainda mais estreito. Materiais e Métodos: Para testar esta hipótese,três configurações de implantes (SIN) (n=10): HER, junção hexagonal externa ediâmetro regular (3,75mm); HEE, junção hexagonal externa e diâmetro estreito(3,25mm) e UNI, peça única estreito (2,35mm) foram testados. A força máximano limite de escoamento (N) para os implantes foi avaliada por meio do ensaiode flexão, com força aplicada perpendicular ao longo eixo do implante, emmáquina de ensaio mecânico na velocidade de 0,5 mm/min. Os dados foramavaliados por meio de teste de análise de variância (ANOVA) e Tukey B, paragrupos paramétricos (Plt;0.05). Resultados: Foram encontradas diferençasestatisticamente significantes entre UNI e HER e HEE, sendo que não houvediferenças estatisticamente significantes entre os dois últimos. Conclusões: Ogrupo UNI apresentou resistência máxima no limite de escoamentoestatisticamente inferior aos grupos HEE e HER. Os implantes osseointegrados são hoje comprovadamente viáveis. Noentanto, alguns fatores ainda devem ser esclarecidos, principalmente pelogrande número de fabricantes e modelos. A fratura de implantes é umarealidade clínica, mesmo que de baixa incidência e, portanto suscita pesquisasno sentido de reluzi-las.Objetivo: Testar a hipótese de que a redução do diâmetro do implantereduz a força máxima necessária para atingir o limite de escoamento doimplante de junção hexagonal externa e de diâmetro regular para o de junçãohexagonal externa e diâmetro estreito e deste para o implante de peça única ediâmetro ainda mais estreito. Materiais e Métodos: Para testar esta hipótese,três configurações de implantes (SIN) (n=10): HER, junção hexagonal externa ediâmetro regular (3,75mm); HEE, junção hexagonal externa e diâmetro estreito(3,25mm) e UNI, peça única estreito (2,35mm) foram testados. A força máximano limite de escoamento (N) para os implantes foi avaliada por meio do ensaiode flexão, com força aplicada perpendicular ao longo eixo do implante, emmáquina de ensaio mecânico na velocidade de 0,5 mm/min. Os dados foramavaliados por meio de teste de análise de variância (ANOVA) e Tukey B, paragrupos paramétricos (Plt;0.05). Resultados: Foram encontradas diferençasestatisticamente significantes entre UNI e HER e HEE, sendo que não houvediferenças estatisticamente significantes entre os dois últimos. Conclusões: Ogrupo UNI apresentou resistência máxima no limite de escoamentoestatisticamente inferior aos grupos HEE e HER.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Flávio Domingues das Neves; Ivete Aparecida de Mattias Sartori; Luiz Carlos Gonçalves; Célio Jesus do Prado

School:Universidade Federal de Uberlândia

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Implantes peça única não submersos dentários osseointegrados

ISBN:

Date of Publication:02/28/2008

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.