Details

Caracterização ambiental, florística e fitossociológica de uma Unidade de Conservação. Caso de estudo: Estação Ecológica de São Carlos, Brotas, SP.

by Patriota Feliciano, Ana Licia

Abstract (Summary)
O presente trabalho teve como objetivo elaborar a caracterização e o diagnóstico ambiental da Estação Ecológica de São Carlos, associado aoconhecimento da ecologia das espécies arbóreas presentes neste fragmento de floresta estacional semidecidual, na perspectiva de subsidiar o planejamento e manejo ambiental desta unidade de conservação, contribuindo com a suamanutenção e a conservação da biodiversidade a ela associada. A Estação Ecológica de São Carlos está localizada no Município de Brotas, no Estado deSão Paulo, com uma área de 75,26 ha, que compreende um fragmento florestal constituído de floresta estacional semidecidual, e limitada por cultura de cana-de-açúcar e a represa de Santana. Como uma das Unidades de Conservação doEstado de São Paulo, sem informação científica disponível, foram realizadas a caracterização ambiental da sua área e entorno imediato, aliada aoconhecimento da sua florística e fitossociologia, a fim de elaborar o zoneamento da unidade em questão, utilizando-se do Sistema de Informações Geográficas (SIG/IDRISI). O uso do SIG foi importante para a caracterização ambiental daárea de estudo e do seu entorno, fornecendo informações de hidrografia, altimetria, declividade, pedologia, divisa de municípios, rede viária, uso ecobertura do solo, resultando nas cartas temáticas de elementos estruturais da paisagem, bem como no zoneamento ambiental. Para avaliar as conseqüências do processo de fragmentação na área de estudo, tendo em vista o desconhecimento da diversidade biológica existente, especialmente vegetação, foram efetuados os levantamentos florístico e fitossociológico do estrato arbóreo,como ponto inicial de diversos trabalhos que poderão ser futuramente implementados. O estudo da florística e fitossociologia do estrato arbóreo, foirealizado por meio de 4 transectos, nos quais foram instaladas parcelas de 10 x 10 m. Avaliou-se também o nível de infestação de cipós nas árvores e nas árvores mortas. O levantamento efetuado permitiu a identificação de 97 espéciesdistribuídas em 37 famílias, das quais Fabaceae e Meliaceae contribuíram com maior número de espécies. Quinze indivíduos não foram identificados em termos de espécie. Deste total, quatro foram identificados no nível de família, dez em termos de gênero e um permanece como desconhecido. O índice de diversidade calculado para as espécies na área de estudo foi de 3,55 nats/espécies. Foiconstatada a presença de três espécies Zanthoxylum riedelianum Engl., Trichilia hirta L. e Astronium fraxinifolium Schott , que estão relacionadas na lista de espécies ameaçadas de extinção, na categoria "vulnerável". Os resultadosencontrados para a riqueza de famílias e espécies da flora arbórea da área estudada, mostram-se bastante similares, quando comparados com estudos de outros fragmentos no Estado de São Paulo, com a mesma tipologia. A elaboração e execução de um plano de manejo específico para área torna-se imprescindível para a manutenção e conservação dos recursos genéticos associados, em decorrência da ocupação agrícola no entorno da unidade de conservação em questão.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Felisberto Cavalheiro

School:Universidade Federal de São Carlos

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Sistema de Informação Geográfica (SIG) Zoneamento Ecologia florestal Unidade conservação Florística Ciências Biológicas

ISBN:

Date of Publication:11/18/1999

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.