Details

Vozez de rappers: experiências juvenis em Teresina

by Xavier Luz, Lila Cristina

Abstract (Summary)
O presente trabalho tem por objeto de estudo as práticas sociais do(a)s rappers, inseridos em grupos de raps de Teresina, com vistas a resgatar como ele(a)s se constroem, o que fazem; enfim, seus modos de vida. Dessa forma, localizados em tempo e espaço determinados Teresina, investiga as práticas desse(a)s jovens na cidade com relação aos grupos de amigos, aos espaços de lazer, ao enfrentamento da violência, aos diversos afazeres e à família. A perspectiva é de perseguir suas trajetórias e apreender essas relações. Para tanto, define como necessário o desvendamento dos seguintes objetivos específicos: apreender as trajetórias do(a)s rappers na cidade, os espaços ocupados, as tensões e os conflitos enfrentados, com vistas a recuperar as motivações que os conduziram ao movimento; resgatar e analisar as relações estabelecidas e os significados das práticas juvenis, tendo como referência a história de vida de oito jovens, sendo quatro do sexo masculino e quatro do sexo feminino, calcada no conceito de gênero. Por esta viam algumas indagações nortearam a investigação: que significados esses jovens atribuem às suas experiências? Que desafios, investimentos e novidades emergem em suas vidas a partir da entrada no movimento hip-hop? Como o(a)s jovens experimentam a vida de rapper? Que determinantes os conduziram ao movimento? Que novos espaços/relações de sociabilidades são construídos por ele(a)s? Que trajetórias têm/tinham esse(a)s jovens? Minha suposição principal (e a realidade empírica tem evidenciado) é de que as experiências do(a)s jovens rappers de Teresina tem contribuído para redimensionar suas vidas, possibilitando a construção de novas subjetividades, a partir da experimentação de novas práticas de sociabilidade construídas por meio da inserção deles no movimento. O recurso à história de vida permitiu a apreensão e compreensão das trajetórias do(a)s rappers na cidade de Teresina, com especial relevância às experiências de risco e reclusão. Sobre estas duas experiências pôde-se observar especificidades marcadas pelas diferenciações de gênero: as jovens vivem risco no espaço privado e são punidas com a reclusão em casa; os jovens arriscam-se no espaço público e se punem com a reclusão em casa ou são punidos pelas diferentes instâncias sociais com a reclusão em espaços prisionais. A partir das histórias analisadas, pôde-se concluir ainda, que o(a)s jovens viveram muito cedo algumas experiências que lhes possibilitaram não apenas um encurtamento da fase de infância, mas também, a substituição de práticas muito particulares a esta ? como as lúdicas e a freqüência escolar ? pelo trabalho, pela mendicância e por atividades ilícitas. Também, estas mesmas histórias permitem afirmar que o pertencimento a grupos de rap, o envolvimento e a participação em atividades político-culturais, como aquelas propiciadas a partir da inserção no movimento hip-hop, propiciam o estabelecimento de novas relações e, portanto, a ressignificação de práticas
This document abstract is also available in Spanish.
Bibliographical Information:

Advisor:Myrian Veras Baptista

School:Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:SERVICO SOCIAL Jovens Comportamento social Gênero História de vida Hip-hop (Cultura popular jovem) -- Teresina, PI Conduta

ISBN:

Date of Publication:06/22/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.