Details

Tenho um problema: não gosto de ler! A formação do leitor literário ? construção compartilhada do prazer de ler

by Zuberman, Flávia

Abstract (Summary)
Esta dissertação é resultante de uma pesquisa de caráter qualitativo e etnometodológico, desenvolvida entre agosto de 2003 e junho de 2004, numa escola estadual, de ensino fundamental, situada em Natal ? RN (Brasil). O objetivo da pesquisa foi investigar a recepção da leitura de literatura por parte de uma professora que revelou não gostar de ler nem se considerar leitora de literatura. Procurou-se investigar a mediação que possibilitasse a essa professora tornar-se leitora, compreender quais são os aspectos que influem na relação entre o leitor em formação e a leitura de literatura, e verificar como esse processo repercute na prática docente da professora, sujeito da pesquisa. Os procedimentos da pesquisa foram aplicados com flexibilidade, objetivando atender ao processo de formação leitora da professora. Os principais instrumentos utilizados foram duas entrevistas semi-estruturadas com a professora e notas de campo, as quais adquiriram o formato de um diário de pesquisa. Na primeira etapa, foram realizadas trinta sessões de leitura, objetivando possibilitar o acercamento da professora a diferentes textos literários. Na segunda etapa da pesquisa, foram realizados três encontros de planejamento com a professora e cinco aulas de leitura com a sua turma. A análise focaliza a recepção da leitura literária por parte da professora, abordando diferentes aspectos: a história da professora a respeito da sua relação com a leitura; a identificação, o contrato ficcional e a relação texto-vida; as previsões e suas verificações; a mediação e os andaimes oferecidos para inserir a professora na cultura da leitura. Focaliza-se também a relação entre o papel de leitora e o papel de mediadora de leitores, exercidos pela professora. Os fundamentos teóricos baseiam-se, principalmente, em Coulon (1995a, 1995b), Vigotsky (1989, 1991, 2003), Graves e Graves (1995), Smith (1991), Jauss (2002), Iser (1996, 1999) e Amarilha (1996, 2001). Como resultados desse estudo, destacam-se o interesse da professora pelas histórias lidas, o seu engajamento mediante os processos de identificação com alguns personagens e o relacionamento estabelecido entre os textos e sua história de vida, processos esses que denotam avanços significativos na sua relação com a leitura de literatura. A mediação teve um papel central na consecução daqueles avanços. Vale ressalvar que a relação texto-vida foi estabelecida pela professora ainda com certa ingenuidade, o que a impediu de vivenciar o ficcional como uma atividade lúdica. Considera-se necessário um contato mais profícuo e regular da professora com textos de ficção, para que consiga se distanciar do cotidiano e adquirir autonomia e consciência transformadora que lhe permitirão ir e voltar da realidade para a ficção, enriquecendo-se, sem confundi-las. A consecução desse contato profícuo e regular com textos de ficção não depende apenas de uma atitude individual e pessoal da professora, mas sim do contexto institucional e social em que ela está inserida. Assim sendo, a segunda etapa do trabalho de campo demonstrou que a passagem da formação leitora inicial para a ação pedagógica adequada é complexa; os processos não são lineares e, ainda, há um longo caminho para ser percorrido
This document abstract is also available in Spanish.
Bibliographical Information:

Advisor:Denise Maria de Carvalho Lopes; Marly Amarilha; Eliana Lúcia Madureira Yunes

School:Universidade Federal do Rio Grande do Norte

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Leitura de literatura Mediação Recepção Formação Prazer ler EDUCACAO

ISBN:

Date of Publication:03/03/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.