Details

Sistemas de cultivo sem solo para a cultura do meloeiro.

by Montezano, Eduardo Matos

Abstract (Summary)
O conhecimento do adequado manejo dos cultivos sem solo seja utilizando substrato ouem sistema hidropônico, desperta um grande interesse quando se propõe sua adoçãode forma comercial. Conhecer o comportamento dos cultivos e estabelecer as práticasculturais apropriadas a esta nova situação permitirá melhorar o seu rendimentocomercial e minimizar os possíveis impactos dessa atividade agrícola ao ambiente.Portanto, o objetivo do presente trabalho foi estudar dois sistemas de cultivo sem solo(substrato e hidroponia) para a cultura do meloeiro (Cucumis melo L.), cv. Hale?s BestJumbo, sob efeito de diferentes números de hastes por planta (uma haste e duashastes) e três concentrações salinas da solução nutritiva (condutividade elétrica inicialde 0,9; 1,3 e 1,8 dS.m -1 ), em duas épocas de cultivo com diferentes disponibilidadesradiativas (primavera-verão e verão-outono). Os experimentos foram realizados emestufa plástica, no Campo Didático e Experimental do Departamento de Fitotecnia daFaculdade de Agronomia ?Eliseu Maciel? da Universidade Federal de Pelotas, noperíodo de setembro de 2004 a maio de 2005. No cultivo em substrato, utilizaram-sesacos plásticos com casca de arroz in natura para cultivar as plantas, sendo que nahidroponia foi adotada a técnica da lâmina de nutrientes (NFT). A partir dos dados damatéria fresca e seca acumulada aos 62 e 71 dias após transplante, respectivamentenos cultivos de primavera-verão e verão-outono, para ambos experimentos, foideterminada a produção e a distribuição de biomassa entre as diferentes partes aéreasdas plantas, além do consumo hídrico e de nutrientes, bem como, os resíduos geradose as relações de eficiência e contaminação resultantes de ambos sistemas de cultivo.Considerando os resultados obtidos e as condições em que os experimentos foramconduzidos tem-se que a disponibilidade de radiação solar no período de cultivo exerceforte influência no crescimento, produção e distribuição da biomassa fresca e seca dasplantas. O número de hastes afeta a produção e distribuição da matéria fresca e secadas plantas, sendo favorecidas quando conduzidas com haste única, em ambas épocasde cultivo, nos dois sistemas em estudo. Com relação às concentrações de nutrientesda solução nutritiva, conclui-se que no cultivo em substrato de casca de arroz, naprimavera-verão, houve uma tendência de incremento da produção de matéria fresca eseca das plantas, à medida que se aumenta a concentração de nutrientes. No sistemahidropônico, em relação à concentração de nutrientes foi observada influência sobre ocrescimento da cultura, sendo que a redução de 100% (1,8 dS.m -1 ) para 50% (0,9 dS.m -1 ), na primavera-verão, e de 100% (1,8 dS.m -1 ) para 75% (1,3 dS.m -1 ), no verão-outono,não afetou a produção de matéria fresca e seca das plantas por unidade de área.Quanto mais elevada a concentração salina da solução nutritiva, maior o consumo denutrientes, não sendo clara essa influência no consumo hídrico para as condutividadeselétricas estudadas. A maior eficiência e rendimento da cultura associada àcontaminação reduzida indicam que o cultivo em substrato de casca de arroz in natura,com a solução nutritiva na concentração de nutrientes 100% (CE = 1,8 dS.m -1 ) é o maisadequado na época de primavera-verão
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Marta Elena Gonzalez Mendez; Roberta Marins Nogueira Peil

School:Universidade Federal de Pelotas

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:substrato de casca arroz hidroponia número hastes concentração nutrientes consumo água e contaminação AGRONOMIA

ISBN:

Date of Publication:05/10/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.