Details

Respostas bioquímicas e fisiológicas de plantas de citros atingidas pelo glyphosate

by Gravena, Renan

Abstract (Summary)
O objetivo deste trabalho foi investigar o comportamento fisiológico e bioquímico de plantas de citros (Citrus spp.) submetidas à aplicação do herbicida glyphosate. Para tanto, foram realizados quatro estudos. No primeiro, avaliou-se o efeito de glyphosate (doses entre 0 e 720 g e.a.ha-1, aplicadas sobre a parte aérea das plantas) nas concentrações foliares de chiquimato, aminoácidos livres totais e fenóis e na fotossíntese de plantas de citros em condições controladas. Foram testadas mudas de limão ?Cravo? (Citrus limonia L. Osbeck), com 4 meses de idade, e mudas de ?Valência? (Citrus sinensis L. Osbeck) sobre ?Swingle? (Poncirus trifoliata (L.) Raf x Citrus paradisi Macf), com 24 meses de idade. No segundo estudo avaliou-se, em condições de campo, a toxicidade de glyphosate em plantas submetidas à aplicação atingindo o caule (doses entre 0 e 2160 g e.a.ha-1) ou toda a parte aérea (doses entre 0 e 720 g e.a.ha-1). Os materiais vegetais testados foram plantas de laranja ?Valência? sobre ?Swingle? e limão ?Cravo?, com 20 e 27 meses de idade, respectivamente. No terceiro avaliou-se a queda de frutos de laranjeira ?Pera? (Citrus sinensis L. Osbeck) em função do glyphosate. No último estudo investigou-se a possibilidade de aplicação acidental simulada de glyphosate causar intoxicação e queda de frutos em plantas de laranja ?Pera?. No primeiro estudo verificou-se efeito de glyphosate somente nas concentrações de chiquimato e aminoácidos livres totais das mudas de limão ?Cravo?; porém, os efeitos foram transitórios. Não houve efeito nos conteúdos de fenóis e clorofila total e na atividade fotossintética. Não se constatou qualquer efeito nas características bioquímicas e na fotossíntese das mudas de ?Valência?, indicando significativa tolerância ao herbicida. No estudo a campo, as plantas de citros atingidas pelo glyphosate no caule não sofreram intoxicação. Apenas a aplicação nas doses de 360 e 720 g e.a.ha-1 sobre a parte aérea afetou as plantas. O principal sintoma de intoxicação consistiu na emissão de brotações deformadas, indicando efeito nas regiões meristemáticas. Os efeitos nas folhas pré-formadas foram pequenos ou inexistentes. Todas as plantas atingidas pelo herbicida se recuperaram entre seis e doze meses após a aplicação. Nos estudos para avaliar a queda de frutos observou-se que o glyphosate promove a produção de etileno, causando a queda destes quando estão em fase final de maturação. A queda ocorreu principalmente devido ao contato direto com a pulverização e não devido à translocação do herbicida. No último estudo, constatou-se que a aplicação acidental simulada foi parcialmente interceptada pelo mato, não causando efeito significativo na queda de frutos e no desenvolvimento vegetativo das plantas de citros.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Ricardo Victoria Filho; Paulo Roberto de Camargo e Castro; Gerson Augusto Gelmini; Maria do Carmo de Salvo Soares Novo; Adelino Pelissari; Ricardo Victoria Filho

School:Universidade de São Paulo

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords: aminoácido fruta cítrica herbicida

ISBN:

Date of Publication:06/20/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.