Details

Resposta da lima ácida \'Tahiti\' (Citrus latifolia Tan.) a diferentes porcentagens de área molhada Response of Tahiti lime fruits (Citrus latifólia Tan.) to different percentages of wet area

by Rocha, Fábio Jordão

Abstract (Summary)
A irrigação na citricultura ganhou grande importância nos últimos oito anos, devido à utilização de porta-enxertos menos tolerantes a seca. Hoje grande parte da citricultura irrigada é feita por gotejamento, sistema em que apenas uma porcentagem do sistema radicular recebe água. Esses pontos tornam de grande valia estudos relacionados às respostas das plantas submetidas a diferentes áreas molhadas de solo e também ao estresse hídrico. Esse trabalho foi conduzido com o objetivo de avaliar as respostas fisiológicas de lima ácida Tahiti a pequenas porcentagens de área molhada. Foi avaliada condutância estomática (gs), transpiração (T), temperatura foliar (Tf), potencial de água na folha (), teor de clorofila e produtividade e qualidade de frutos. O experimento foi conduzido na fazenda Areão ESALQ/USP, Piracicaba, SP, em um pomar de 1ha de lima ácida Tahiti (Citrus latifolia Tanaka) enxertadas em citromelo Swingle (Poncitrus trifoliata (L.) x Citrus paradisi Macf.) no espaçamento 7x4m e irrigados por gotejamento. Para leituras de condutância estomática e transpiração foi utilizado um porômetro de equilíbrio dinâmico e balanço nulo LI-COR 1600 (Licor, Inc., Lincoln, EUA). Para temperatura da folha foi utilizado um termômetro de infravermelho (Scantenp). Para determinação de potencial de água na folha foi utilizado uma camâra de Scholander (Modelo 3005 Soil Mosture Equipament Co., Santa Bárbara, CA, EUA), e para determinação do teor de clorofila foi utilizado o um clorofiLOG (Falker). A avaliação de qualidade de frutos foi feita seguindo as metodologias propostas por Bleinroth et al. (1976). As diferentes porcentagens de área molhada foram dadas por diferentes números e tipos de gotejadores, de forma a aplicar sempre a mesma lâmina de irrigação. Os resultados mostraram que não houve diferença significativa entre os tratamentos para gs, T, e Tf, porém Tf foi sempre superior a temperatura do ar, podendo ser um indicador de deficiência hídrica. Quanto ao potencial hídrico das folhas, o tratamento não irrigado apresentou menores valores em relação aos tratamentos de maior área irrigada. O tratamento não irrigado também apresentou menores teores de clorofila, principalmente o teor de clorofila b, na face sul (mais sombreada). A produção e qualidade de frutos não apresentaram diferenças significativas.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Marcos Vinicius Folegatti; Luís Fernando de Souza Magno Campeche; Rubens Duarte Coelho; Marcos Vinicius Folegatti

School:Universidade de São Paulo

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords: Ecofisiologia vegetal Irrigação localizada Lima.

ISBN:

Date of Publication:02/03/2009

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.