Details

Qualidade de vida do auxiliar e técnico de enfermagemem UTIs

by de Salles, Eunice Pereira

Abstract (Summary)
A velocidade nas mudanças que têm ocorrido no mundo globalizado tem interferido na Qualidade de Vida (QV) da maioria das pessoas e tendem a influenciar no seu desempenhocomo trabalhador Aquelas que têm como objeto de trabalho o cuidado ao ser humano em especial podem ser afetadas e ter a qualidade de seu atendimento comprometida Este estudo teve por objetivo avaliar a qualidade de vida dos auxiliares e técnicos de enfermagem em UTIs Trata-se de um estudo descritivo e exploratório realizado em UTIs de quatro hospitais públicos de Goiânia-GO Participaram deste estudo 125 Auxiliares e Técnicos de Enfermagem que responderam ao questionário elaborado pela OMS denominado WHOQOL-100 composto de seis domínios: Físico Psicológico de independência Relações Sociais Ambiente Espiritualidade/Religião/Crenças Pessoais Os resultados foram codificados e digitados no programa estatístico SPSS versão 11 sendo aplicados os testes da mediana de Kruskal-Wallis H e de Jonckheere-Terpstra Os sujeitos são na maioria do sexo feminino adulto-jovens casados com dois filhos católicos sãotécnicos de enfermagem com mais de dois empregos e trabalham há mais de cinco anos em UTIs A análise do comportamento dos escores dos domínios do WHOQOL-100 revelou que quase todos apresentaram média acima do ponto médio (12) A mais alta média do escore foi obtida pelo Domínio Espiritualidade/Religiosidade/Crenças Pessoais (17,18) seguida do Domínio Nível de Independência (16,53) do Domínio Relações Pessoais (14,85) do Domínio Psicológico (14,55) do Domínio Físico (13,55) e do Domínio Ambiente (11,95) As respostas às questões que avaliaram a Qualidade de Vida Geral obtiveram escore médio de 14,27 O escore obtido pelo Domínio Ambiente foi influenciado pela insatisfação com a situação financeira preocupação com segurança física e com os meios de transporte Consideraram-se satisfeitos com o ambiente do lar e com suas oportunidades de adquirir novas habilidades e informações As manifestações de dor e desconforto físico colaboraram para redução da média do escore do Domínio Físico mas não prejudicou a quantidade de energia para as atividades diárias nem a qualidade do sono Os católicos consideraram-se mais preocupados com a dor e desconforto físico que os evangélicos Na avaliação do Domínio Psicológico a auto-estima e aparência física foram positivamente determinantes As mulheres tiveram escores mais altos que os homens em relação aos pensamentos positivos No Domínio Relações Sociais destacaram-se a satisfação com o apoio familiar e dos amigos bem como com a atividade sexual principalmente dentre os casados O fato de não terem dificuldades para locomoção, não depender de medicação e tratamentos bem como a satisfação com a capacidade para o trabalho influenciaram para aumentar a média do escore do Domínio Nível de Independência Observou-se que quanto maior o tempo de serviço nas UTIs maior a capacidade para o trabalho
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:virginia Visconde Brasil

School:Universidade Federal de Goiás

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Qualidade de Vida ENFERMAGEM Enfermagem

ISBN:

Date of Publication:04/04/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.