Details

Pesquisa das espécies e sensibilidade antifúngica de Candida sp. em indivíduos soropositivos para o HIV.

by Calille Atique, Tábata Salum

Abstract (Summary)
A candidíase orofaríngea é a infecção mais comum entre os indivíduos infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) e o agente etiológico mais freqüentemente isolado é Candida albicans. Entretanto, outras espécies têm tido significativo aumento, algumas dessas apresentando suscetibilidade diferencial ou total insensibilidade aos antifúngicos, em especial ao fluconazol. Objetivo: Determinar a prevalência de Candida sp. na mucosa orofaríngea de uma população soropositiva para o HIV/portadora da síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) e de um grupo controle com ênfase na pesquisa de C. dubliniensis, além da pesquisa dos perfis de sensibilidade antifúngica das cepas isoladas. Métodos: A coleta de material da cavidade oral foi realizada com swab estéril com posterior semeadura em meio Agar Sabouraud Dextrose® e BBL Mycosel Agar®. As colônias com aspecto compatível ao de Candida foram ressemeadas em meio cromatogênico CHROMagar Candida®. Em seguida, as colônias de cores e/ou tonalidades distintas foram submetidas aos seguintes testes de identificação: microcultivo, prova do tubo germinativo e análise do perfil bioquímico. As colônias verdes foram submetidas a testes específicos para triagem fenotípica de C. dubliniensis: tolerância à temperatura de 42º a 45ºC e ao agar Sabouraud hipertônico, formação de franjas de hifas em agar Niger e Girassol, opacificação em agar com Tween 80 e assimilação de D-xylose e ?-D-glucopiranoside. Por fim, o perfil de sensibilidade antifúngica foi avaliado por difusão em disco e por microdiluição. Resultados: Nos pacientes a prevalência de colonização/infecção foi de 87%, sendo isoladas 107 cepas. Dessas 76 cepas foram identificadas como C. albicans, enquanto que 31 como não-albicans sendo: 18 como C. tropicalis, 10 como C. glabrata e três como C. dubliniensis. A partir do material obtido da mucosa orofaríngea de 20 pacientes, foi possível o isolamento de mais de uma espécie de Candida sp, caracterizando a presença de colonização/infecção mista. Já a partir dos indivíduos do grupo controle, a prevalência foi significativamente menor (9%) e a totalidade das cepas isoladas foi identificada como Candida albicans. As cepas isoladas a partir dos pacientes foram significantemente mais resistentes ao fluconazol (p= 0,0039) que aquelas isoladas a partir da cavidade orofaríngea dos controles. Conclusões: A prevalência de Candida sp., tanto de C. albicans quanto de ?não-albicans? nos pacientes soropositivos para o HIV/doentes com AIDS é elevada sendo que a de C. dubliniensis é similar àquela encontrada em outras regiões do Brasil. C. albicans é a única espécie isolada da mucosa orofaríngea de indivíduos saudáveis. Cepas isoladas da mucosa oral dos pacientes são mais resistentes aos antifúngicos que aquelas isoladas no mesmo sítio anatômico no grupo controle. Finalmente, espécies ?não albicans? são mais resistentes aos azóis e à anfotericina B que os isolados de C. albicans.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Andrea Regina Baptista Rossit; Eleni Gomes; Solange Corrêa Garcia Pires D'Avila; Margarete Teresa Gotardo de Almeida

School:Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Candidíase Síndrome de Imunodeficiência Adquirida

ISBN:

Date of Publication:06/23/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.