Details

A Pesca sobre os Recifes de coral e os ecosistemas adjacentes: estudo de caso do nordeste do Brasil

by Frédou, Thierry

Abstract (Summary)
Recifes de coral da costa do Nordeste do Brasil ocupam aproximadamente 3000 km. Muitas espécies de alto valor comercial habitam temporariamente ou permanentemente nosrecifes e fornecem sustento e emprego para milhares de pessoas. Porém, a falta de conhecimento básico como, por exemplo, a estrutura das populações dos estoques comercialmente explotados, o nível das capturas, a avaliação dos estoques, o efeitos da pesca sobre a biota, etc, demonstram a necessidade de mais esforço no que diz respeito ao conhecimento destes ecossistemas. Sabe-se que a pressão pesqueira sobre esse tipo de ambiente não para de crescer devido, em parte, ao desenvolvimento tecnológico edemográfico destas regiões. Vários estudos mostraram que a pressão da pesca vem aumentando e os estoques de peixes estão colapsados ou sobre-explorados. Esse trabalho, inserido dentro do programa financiado pelo governo Brasileiro chamado REVIZEE (Avaliação do Potencial dos Recursos Vivos da Zona Econômica Exclusiva) que coletou informações sobre a composição da captura e biologia das principais espécies da Zona Econômica Exclusiva, teve como objetivo identificar e avaliar os fatores que determinam a dinâmica das pescarias nos recifes de coral, utilizando-se de ferramentas estatísticas e de modelagem numérica. O objetivo final deste estudo consiste em uma contribuição para a elaboração de um plano de manejo visando a exploração sustentável da pesca no ambiente de recifes de coral do Nordeste do Brasil. Dentro da pesca recifal da costa nordeste do Brasil, os lutjanideos foram parte importante na captura da pesca artesanal e contribuíram decisivamente para explicar a similaridade entre os grupos, destacando Lutjanus chrysurus, L. synagris, L. analis, L. jocu e, em uma menor proporção, L. vivanus. Dentre outros fatores considerados, o efeito espacial (estado como fator) foi o mais forte atributo responsável pelo isolamento de grupos. Considerando os fatores tecnológicos, ´duração da viagem´melhor discriminou a composição da captura quando comparado com ´categoria da frota´. Entretanto, dadas algumas exceções (principalmente relacionadas com fortes ventos favoráveis), as categorias ´duração da viagem´ são normalmente relacionadas com a propulsão da frota, uma vez que barcos motorizados geralmente realizam viagens mais longas. Para os cinco lutjanideos analisados, os menores peixes foram geralmente encontrados perto da costa em águas rasas e os maiores exemplares foram encontrados mais afastados da costa em águas mais profundas. Em termos de abundância, a abundância relativa máxima média variou, uma vez que L. synagris foi mais abundante em águas rasas perto da costa enquanto que L. vivanus ocorreu principalmente em águas mais profundas na plataforma continental e talude. As artes de pesca capturam indivíduos com tamanho similar para todas as espécies e afetam quase toda a faixa do ciclo de vida das mesmas, entretanto, frotas com distintas operações de pesca afetaram os estoques de maneira diferenciada. Modelos de avaliação dos estoques tradicionais descreveram a situação atual do L. analis, L. chrysurus, L. jocu, L. synagris e L. vivanus da costa nordeste do Brasil. Modelos baseados em freqüência de comprimento não se mostraram adequados para as espécies sob estudo e podem não ser adequados para muitas outras espécies recifais. Embora isto possa ser considerado limitante, devido a curta série histórica, VPA (Análise de População Virtual) baseado em idade e coortes verdadeiras mostrou ser o método mais apropriado, considerando as metodologias tradicionais aplicadas para a avaliação dos estoques dos peixes recifais. De uma maneira geral, os níveis de exploração devem ser avaliados com cautela. As cinco espécies foram classificadas como no limite máximo ou sobre-exploradas e essa conclusão foi ainda mais reforçada quando pontos de referência mais conservativos como o F0.1 foi considerado. Modelos que incorporam interações técnicas também foram aplicados. Ficou evidente que diferentes frotas atuam distintivamente na história de vida dos lutjanideos do nordeste do Brasil. Informações independentes da pesca foram utilizadas visando a obtenção de uma imagem da ictiofauna, onde medidas de manejo são implementadas e, para avaliar a relação entre a captura-por-unidade-de-esforço (CPUE), através de comparações com as estimativas de abundância obtidas através do censo visual (UVC), com a pesca experimental costeira. A ictiofauna variou de acordo com a complexidade do ambiente. As estimativas de CPUE variaram dos índices de UVC de uma maneira geral. Entretanto, para os lutjanideos, amostragens efetuadas em cabeços foram similar. Isto pode ser explicada pelo fato que acomunidade de peixes é restrita a área confinada onde ambos métodos experimentais apresentam uma faixa de operação similar. Finalmente, considerando os resultados obtidos através deste estudo, um plano de manejo para a região nordeste do Brasil deve considerar duas ações: (1) redução do esforço, i.e. na categoria de frota que mais influencia a captura (barcos motorizados) e (2) implementação de áreas com restrições a atividade pesqueira
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Beatrice Padovani Ferreira

School:Universidade Federal de Pernambuco

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Recifes de corais Avaliação dos estoques Interações technologicas

ISBN:

Date of Publication:03/26/2004

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.