Details

Perfil epidemiológico das infecções causadas por vírus sincicial respiratório em crianças atendidas em hospital de Fortaleza - Ce

by da Silva, Ila Fernanda

Abstract (Summary)
O vírus sincicial respiratório (VSR) destaca-se como patógeno importante de infecções das vias aéreas inferiores (IVAI) infantis, principalmente no primeiro ano de vida. Este estudo teve como objetivos: determinar a prevalência do VSR em casos de infecções respiratórias agudas (IRAs) em crianças atendidas no Hospital Infantil Albert Sabin, em Fortaleza - CE, entre janeiro de 2001 e julho de 2004; descrever o padrão de sazonalidade de circulação do VSR ao longo do período de estudo; observar características clínico-epidemiológicas dessas infecções; caracterizar antigenicamente os VSR circulantes nos períodos epidêmicos de 2003 e 2004 e determinar a taxa de isolamento do VSR em cultura de células HEp-2 a partir de amostras coletadas em 2002, 2003 e 2004 e estocadas a ?20ºC. Aspirados de nasofaringe foram coletados de crianças com até sete dias de início dos sintomas de IRA e submetidos à reação de imunofluorescência indireta (IFI). Amostras coletadas em 2002, 2003 e 2004, armazenadas a ?20ºC, foram inoculadas em monocamadas de células HEp-2. Nos 43 meses de estudo, o VSR foi identificado em 21,0% (409/1950) dos espécimes clínicos coletados. A circulação do vírus foi inicialmente observada nos meses de janeiro ou fevereiro e os últimos casos foram registrados em julho ou agosto de cada ano de estudo. O pico dessas infecções foi observado nos meses de março a julho, sendo associado à estação chuvosa da cidade. As infecções causadas pelo VSR foram mais freqüentes em crianças de sexo masculino e naquelas com até dois anos de idade. Bronquiolite e pneumonia foram as síndromes clínicas mais associadas ao vírus. Dispnéia, dor de garganta, coriza, espirros e cianose foram os sinais e sintomas clínicos associados significativamente nas IRAs causadas pelo VSR. Cerca de 9,5% (39/409) das crianças infectadas apresentaram problemas associados, como prematuridade, cardiopatia e doenças pulmonares congênitas. Entre os fatores de risco associados a essas infecções, destacou-se a exposição à IRA no domicílio. Cepas de VSR A e B co-circularam nos períodos epidêmicos analisados, sem uma predominância significativa de qualquer grupo antigênico. Cerca de 29,8% (122/409) das amostras positivas para VSR, estocadas a ?20ºC, foram inoculadas em monocamadas de células HEp-2. O percentual de isolamento variou de 0,0%, em amostras coletadas em 2002, a 36,8%, em 2004. Nossos resultados confirmam a importância do VSR como agente etiológico de IRAs, especialmente IVAI, em crianças jovens. A ocorrência do VSR na cidade de Fortaleza mostrou um padrão sazonal regular associado às chuvas. A conservação de amostras a ?20ºC não impossibilitou o isolamento em cultura de células até um ano após seu congelamento.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Cibele Barreto Mano de Carvalho; Fernanda Edna Araújo Moura; Juan Ramón Arbiza; Luis Carlos Rey

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Infecções respiratórias agudas Vírus sincicial respiratório Epidemiologia

ISBN:

Date of Publication:11/19/2004

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.