Details

O ítalo-trentino no desenvolvimento do Vale do Itajaí (SC): estudo dos municípios de Luís Alves, Rio dos Cedros e Rio do Oeste

by Ruon, Patricia

Abstract (Summary)
A contribuição do italiano, do trentino e de seu descendente para o desenvolvimento do Vale do Itajaí foi analisada com base nas cidades de Rio do Oeste, Rio dos Cedros e LuísAlves, pertencentes às microrregiões do Alto Vale, Médio Vale e Foz do Rio Itajaí, respectivamente. O estudo objetiva mostrar a importância do desenvolvimento empreendidopelos imigrantes e descendentes de origem trentina e italiana, desmistificando o aspecto de que a região deve seu desenvolvimento ao empreendedorismo alemão. A pesquisa caracteriza-se como bibliográfica, documental e de campo e, para sua realização, foi analisada bibliografia a respeito dos temas: imigração, colonização italiana em Santa Catarina, história das três cidades, desenvolvimento regional, cultura, identidade e organização da sociedade civil. Algumas fotografias utilizadas são antigas, cedidas por fontes e extraídas de publicações, mas a maioria foi feita especialmente para o trabalho. Foram observados momentos de festa das comunidades, como a Festa Trentina, a Festa da Cachaça e festas religiosas ? pessoalmente ?, e a Festa da Polenta ? através de vídeo. No trabalho de campo foram realizadas 43 entrevistas nas três cidades, poucas por telefone e a maior parte gravadas em fita magnética, utilizando-se em boa parte delas a história oral para o resgate da memória. Parte das fontes era indicada pelos próprios entrevistados, formando assim uma rede de fontes. Foram feitas entrevistas com fontes oficiais (prefeitos, secretários municipais e dirigentes de entidades), mas a maioria das fontes orais eram pessoas mais velhas, moradoresdas comunidades. Cruzando dados da pesquisa bibliográfica e de campo, verifica-se que os imigrantes passaram dificuldades desde o início do processo de colonização, e seusdescendentes reproduziram de forma evidente o estilo de vida dos ancestrais, mantendo-se em grande parte na área rural, caracterizando um desenvolvimento peculiar a pequenosmunicípios. A migração e o êxodo contribuíram para o atraso no desenvolvimento das comunidades ítalo-trentinas, que ainda hoje vivem algumas restrições que cidades pólos jásuperaram, como na área da saúde e educação, por exemplo. A tentativa de superar as dificuldades econômicas foi o que levou os imigrantes, sob influência da igreja católica, a seorganizarem em cooperativas, que não deram certo, pois integrantes da organização não compartilhavam das características essenciais do cooperativismo. Mais tarde seusdescendentes tentaram novamente, mas as experiências não prosperaram da forma como se desejava, ocasionadas pelo individualismo e talvez por divergências políticas. Outro aspecto é o da preservação da cultura ítalo-trentina, cujos elementos são mantidos pelas próprias pessoas, principalmente nas famílias, e têm recebido apoio dos círculos de descendentes, apesar da inconsistência de políticas públicas. Estes elementos tornam possível a construçãoda identidade da população, fazendo dela um fator motivador do turismo cultural e rural, junto com atrativos naturais, e também oferece suporte para festas hoje promovidas pelo Poder Público
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Marcos Antonio Mattedi; Marilda Rosa Galvão Checcucci Gonçalves da Silva; Luiz Felipe Falcão

School:Universidade Regional de Blumenau

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:imigração colonização italiana em Santa Catarina desenvolvimento regional Ciências Humanas Italianos Itajaí-Açú, Rio, Vale (SC)- História; (SC) - Colonização História

ISBN:

Date of Publication:03/18/2005

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.