Details

O papel do pai na fobia e na neurose obsessiva: O quot;Pequeno hansquot; e o quot;Homem dos ratosquot; em Freud e em Lacan.

by Carvalho, Evelyn Benevides

Abstract (Summary)
Este trabalho tem como objetivo pensar a atuação do pai (entendido, aqui, como pai da realidade), em sua possível contribuição ao encaminhamento do filho para uma neurose obsessiva ou fobia, a partir da relações que acontecem no contexto da triangulação edipiana. Sendo a neurose uma estratégia de defesa frente à castração, que particularidades nas relações desejantes poderiam conduzir a uma ou outra forma típica de defesa? Se a conflitiva obsessiva desenrola-se eminentemente no plano do pensamento; e a fóbica, no plano da realidade (na relação com o objeto fóbico), o que poderia gerar esta diferença? Visando esclarecer alguns aspectos acerca do papel do pai real na estruturação da neurose da criança, é necessário observar o próprio desdobramento da função paterna em seus níveis real, simbólico e imaginário; a relação do pai com diversos outros elementos da dinâmica familiar: a dinâmica desejante no casal parental, a forma como cada um de relaciona com a lei, os elementos que interferem nestas relações, como se dá a circulação do falo em cada caso, dentre outros. Optamos por uma pesquisa bibliográfica e elegemos os casos clínicos ?Pequeno Hans? e ?Homem dos Ratos? como base primordial de nossa discussão, pois acreditamos que a análise do que é mais particular pode revelar aspectos universais de cada estrutura. Além disso, partimos do princípio de que o texto freudiano não está esgotado em suas possibilidades de nos surpreender e oferecer novos questionamentos. Utilizamos a contribuição lacaniana (em um momento inicial de seu ensino) e sua releitura destes casos clínicos. Autores como Jerusalinsk, Julien, Dor, Ambertín, Gazzola, Melman, dentre outros, também são convocados a enriquecer nossa discussão. Investigamos as semelhanças e diferenças na forma como o pai, em cada caso, cumpriu sua função que é dupla: interditor e modelo de identificação, assim como suas possíveis conseqüências sobre o sujeito, a forma deste lidar com o desejo e a castração. Na fobia, para delimitar e apaziguar a angústia, o sujeito precisa lançar mão do objeto fóbico como suplência para a função paterna que comparece de forma insuficiente na relação mãe-filho. Este objeto vem fornecer limites ao mundo do sujeito, demarcar pontos de perigo e servir de suporte a uma série de elaborações simbólico-imaginárias que podem possibilitar um remanejamento significante, como no caso de Hans em que houve uma intervenção analítica. Na neurose obsessiva, observa-se um sujeito atormentado por pensamentos recorrentes e impelido a rituais como tentativas de proteção frente ao perigo, eternamente em conflito com a instância fálica, oscilando entre o desejo de transgredi-la e a submissão fervorosa. Lei que, para o obsessivo ficou difícil de elaborar, talvez por ter sido colocada de forma excessiva ou ambígua no contexto desejante da criança. No obsessivo, a passagem do ?ser? ao ?ter? torna-se mais problemática pela mensagem de insatisfação materna em relação ao marido. Isto dificulta o sujeito abrir mão de sua identificação fálica imaginária, ao mesmo tempo em que reconhece a existência e teme a instância da lei. Já o fóbico, pode ter ficado mais a mercê do desejo materno, sem uma instância terceira que o proteja do risco de aniquilamento. ?Matar (o pai) ou morrer? é o impasse do obsessivo. ?Escapar (do gozo materno)? é o esforço do fóbico. Desta forma, buscamos trazer nossas contribuições, reconhecer paradoxos e deixar em aberto algumas perguntas que se abrem ao longo do processo e que podem servir como ponto de partida para futuras pesquisas.
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Ana Luiza Mendes Pinto Nogueira; Leônia Cavalcante Teixeira; Ricardo Lincoln Laranjeiras Barrocas

School:Universidade Federal do Ceará

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:função paterna angústia neurose obsessiva Freud,Sigmund,1856-1939 - Crítica e interpretação Lacan,Jacques,1901-1981 Transtorno obsessivo-compulsivo

ISBN:

Date of Publication:11/24/2006

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.