Details

O isotipo IgG de artiodactilos : as imunoglobinas G do Pecari brasileiro, Tayassu tajacu (Linne, 1758)

by Fatima Lovo, Maria de

Abstract (Summary)
A análise imunoeletroforética do soro imune de Tayassu, utilizando-se como revelador o soro de coelho anti-soro de Tayassu, revelou uma fração protéica de mobilidade eletroforética menos anódina característica de imunoglobulinas do isotipo IgG. Do soro imune deste animal foi purificada, por cromatografia de troca iônica em DEAE celulose, uma fração protéica que por análise imunoeletroforética apresentou mobilidade eletroforética lenta em relação ao anodo. Da fração restante, denominada RC, foi purificada a fração protéica, por cromatografia de exclusão molecular, que apresentou volume de eluição típico de imunoglobulinas IgG. A análise imunoeletroforética demonstrou que afração obtida por purificação do RC, possui mobilidade eletroforética rápida em relação ao anodo. Por imunodifusão, as frações protéicas denominadas IgG lenta e IgG rápida de Tayassu apresentaram relação de identidade parcial com a IgG monoclonal GOB quando reveladas com o soro especifico anticadeia gama humana, evidenciando que estas proteínas são parte integrante da classe IgG de vertebrados. A digestão pela papaína, da IgG lenta de Tayassu, permitiu a separação desta imunoglobulina nos fragmentos Fab e Fc, por cromatografia de troca iônica em DEAE celulose. Estes resultados indicam que as imunoglobulinas Gde Tayassu devem guardar relação de semelhança estrutural com as demais imunoglobulinas de vertebrados. Por imunodifusão, utilizando-se como revelador o soro de coelho antifragmento Fc de IgG lenta de Tayassu, não foi observada linha de precipitação entre o antisoro e o fragmento Fab de IgG lenta de Tayassu, mas reagiu formando arcos de precipitação com o fragmento Fc purificado e as imunoglobulinas IgG lenta e IgG rápida, onde se nota um "esporão" indicativo de relação e de identidade antigênica parcial entre as proteínas IgG lenta e rápida. A composição global de aminoácidos das imunoglobulinas IgG lenta e IgG rápida de Tayassu apresentou um número de meias cistinas, na forma de ácido cisteico, de 38 resíduos para a IgG lenta e 39 para a IgG rápida, o que sugere um número aproximado de cinco meias cistinas intercadeia pesada (H-H), A IgG rápida apresentou um total de 1314 resíduos e a IgG lenta 1308. O perfil cromatográfico, em Sephadex G100, da separação das cadeias H (pesada) e L (leve) da imunoglobulina IgG lenta de Tayassu é semelhante às descritas na literatura para imunoglobulinas G de outras espécies. A cromatografia de afinidade em Proteína A -Sepharose do soro de Tayassu mostra dois picos correspondentes às frações A e B. A análise imunoeletroforética do material contido na fração B demonstra que a imunoglobulina G de Tayassu ligou-se à proteína A, visto que, esta contém sítios de ligação que mostram uma alta afinidade pela porção Fc da molécula de IgG. Da mesma maneira, a cromatografia de afinidade da fração RC, obtida do soro de Tayassu em DEAE celulose, mostra dois picos correspondentes as frações RCA e RCB. A análise imunoeletroforética do material contido no pico RCB demonstra que a IgG rápida de Tayassu ligou-se à proteína A, como ocorre com IgG de muitas espécies. A análise em gel de poliacrilamida da forma reduzida das imunoglobulinas G lenta e rápida de Tayassu apresentaram pesos moleculares semelhantes ao dos marcadores 19G utilizados. Na forma reduzida as imunoglobulinas G lenta e rápida apresentaram cadeias pesadas (H) com pesos moleculares correspondentes a 50 K (50.000 daltons) e as cadeias leves (L) pesos moleculares correspondentes a 25 K (25.000 daltons), de acordo com os marcadores utilizados: a proteína de Bence Jones, que após redução apresenta-se na forma de monômero, migrando como única banda correspondente àquelas das cadeias leve de imunoglobulinas e proteína monoclonal (GOB) do isotipo IgGl reduzida. As proteínas IgG lenta e rápida de Tayassu, de acordo com as metodologias utilizadas neste trabalho puderam ser qualificadas como imunoglobulinas do isotipo IgG, podendo ser comparadas com classes e subclasses de imunoglobulinas G de vários vertebrados utilizadas para estudos de filogenia molecular do ver modelo IgG
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Benedito de Oliveira; Benedito de Oliveira [Orientador]

School:Universidade Estadual de Campinas

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Coelho como animal de laboratorio Imunoglobulinas

ISBN:

Date of Publication:

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.