Details

O enfermeiro como coordenador de grupos: contribuições da Dinâmica de Grupo. The male nurse as coordinator of groups: contributions of the Dynamics of Group.

by da Silva, Carla Natalina

Abstract (Summary)
Na enfermagem que a utilização do recurso grupal para trabalhar com pessoas epara pessoas exige dos profissionais um conhecimento específico, para atender aosobjetivos do grupo sem causar danos aos envolvidos. O objetivo da pesquisa foidiscutir os atributos desejáveis para o enfermeiro como coordenador de grupos,suas possibilidades e limitações à luz do referencial teórico da Dinâmica de Grupo.Trata-se de uma investigação teórica, de natureza descritiva e analítica desenvolvidapor meio de pesquisa bibliográfica. Consideramos como fontes bibliográficas,inicialmente, os livros clássicos para a compreensão da Dinâmica de Grupo,principalmente Lewin (1948), Mailhiot (1981) e Cartwright e Zander (1975) por seremas primeiras referências na construção da ciência da dinâmica de grupo e, ainda,para a discussão teórica, a contribuição de outros autores da literaturacontemporânea nacional e internacional, de acordo com sua adequação ao objetivoproposto nesse trabalho. A análise das obras foi direcionada pelo interesse na buscade elementos para o alcance do objetivo proposto. Estruturamos os resultados dotrabalho em três capítulos. O capítulo 1 Dinâmica e Funcionamento de Grupo:perspectiva histórica, conceito e fundamentos, traz conceitos fundamentais sobre aorigem da dinâmica de grupo e os pressupostos iniciais, destacamos que existemdiferentes e complementares concepções de grupo, sendo que a fundamentaçãoteórica e filosófica do coordenador irá nortear o caminho perseguido na satisfaçãodos objetivos propostos pelo grupo. No segundo capítulo Coordenação de Grupos:fundamentos da Ciência da Dinâmica de Grupo, abordamos os aspectos dacoordenação de grupo, incluindo desde o planejamento ao entendimento das váriasfases que o grupo percorre no seu desenvolvimento, os fundamentos para asistematização da atividade grupal, que incluem a organização do ambiente, seleçãodo grupo, delimitação do objetivo do grupo, elaboração do contrato grupal, respeitoàs fases de desenvolvimento grupal, adequação a maturidade grupal das técnicasgrupais utilizadas, sensibilidade para lidar com diferenças, entre outros aspectos. Noúltimo capítulo, O enfermeiro como coordenador de grupos: Discutindo caminhospara a atuação na assistência, formação de recursos humanos e produção doconhecimento. Articulamos o trabalho de Godoy (2004) com experiências de outrosestudiosos na temática e nossas próprias vivências na coordenação de grupos noâmbito da pesquisa, formação de recursos humanos e na assistência, revelando aspeculiaridades da coordenação nesses cenários. O grande desafio está naconscientização do profissional sobre o papel que desempenha nos diversoscenários utilizando o recurso grupal de modo responsável. Porque a práxis decoordenação envolve o conjunto de habilidades técnicas científicas, um amploconhecimento das relações interpessoais, podendo ser ancoradas na teoria dedinâmica de grupos além, da sensibilidade e criatividade. Para isso é necessário oinvestimento das instituições formadoras, para que os profissionais sejam capazesde transformar a prática e atender as demandas em saúde
Bibliographical Information:

Advisor:Denize Bouttelet Munari

School:Universidade Federal de Goiás

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:enfermagem processo grupal nursing group process ? pesquisa dinâmica de grupo enfermeiros

ISBN:

Date of Publication:02/14/2007

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.