Details

O concreto e o simbólico no cotidiano da educação em saúde: práticas, representações e processo identitário dos agentes comunitários de saúde de João Pessoa ? PB

by de Oliveira, Suerde Miranda

Abstract (Summary)
O presente estudo trata-se de uma pesquisa de cunho etnográfico, fundamentada na Teoria das Representações Sociais e na sua abordagem complementar, a Teoria do Núcleo Central, embasado nos conceitos bourdiesianos de campo e de habitus, tomando como princípio que tais conceitos, articulados ao construto representação social, podem contribuir com o estudo das identidades coletivas. Objetiva apreender quais as referências identitárias de agentes comunitários de saúde (ACSs) do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) e do Programa Saúde da Família (PSF) do município de João Pessoa ? PB e qual representação social é por eles construída acerca da educação em saúde. Participaram do estudo 119 ACSs, dos quais 90.3% mulheres e 9,7% homens. Uma vez que a identidade também é construída pela representação dos outros sobre o grupo, 63 profissionais da equipe do PSF (16 enfermeiras, 16 auxiliares de enfermagem, 12 médicos, nove odontólogos, seis auxiliares de consultório odontológico, quatro coordenadores, um psicólogo e uma recepcionista) e uma enfermeira do PACS foram partícipes do estudo, além de serem analisados documentos oficiais do Ministério da Saúde e terem sido consideradas informações verbais de seus representantes, assim como depoimentos de usuários do PACS e do PSF sobre o ACS. Para a coleta de dados, utilizamos a seguinte combinação de instrumentos: (a) Observação Direta e Observação Participante nas micro-áreas de atuação dos ACSs, nas Unidades de Saúde da Família; e na associação e no sindicato da categoria; (b) Associações?Livres de palavras e expressões para os estímulos ?agente comunitário de saúde?, ?educação em saúde? e ?saúde?; (c) Questionários e (d) Entrevistas em Profundidade. As entrevistas foram submetidas à análise temática de conteúdo. As associações-livres foram analisadas segundo a proposta vergèsiana (combinação da freqüência e da ordem média de evocação), tratamento que permitiu identificar os sistemas central e periférico da representação social de educação em saúde e de agente comunitário de saúde. Um teste de refutação da centralidade, associado à análise das evocações indicadas como mais importantes, forneceu evidência empírica da representação social da educação em saúde como ?orientação?, ?prevenção? e ?higiene?, bem como da identidade do ACS como ?orientador?, ?amigo?, ?ajuda?, ?importante? e ?elo de ligação? entre a comunidade e a Equipe Saúde da Família?. Todos estes conteúdos representacionais são compartilhados pelos outros profissionais do PACS e do PSF e pelo Ministério da Saúde, havendo destaque para o ser ?amigo? e ser ?elo de ligação?, igualmente compartilhados pela comunidade. Foi constatado um habitus de agente comunitário de saúde, calcado na afetividade, o qual ancora o ser-fazer deste trabalhador, ante as inconsistências cotidianas de alimentação, vestuário, emprego e medicação presentes na comunidade
This document abstract is also available in English.
Bibliographical Information:

Advisor:Moisés Domingos Sobrinho; Maria do Rosário de Fátima de Carvalho; Maria de Fátima de Souza Santos; Érika dos Reis Gusmão de Andrade

School:Universidade Federal do Rio Grande do Norte

School Location:Brazil

Source Type:Master's Thesis

Keywords:Educação em Saúde Agente Comunitário de Identidade Social Representação EDUCACAO

ISBN:

Date of Publication:08/13/2004

© 2009 OpenThesis.org. All Rights Reserved.